inclusão social

Santander apoia Jovens Especiais associando-se à EPIS

FOTO: Global Imagens
FOTO: Global Imagens

As candidaturas para as Bolsas EPIS, entre a quais as da categoria "Jovens Especiais Banco Santander", estão em curso e terminam no dia 20 de setembro

As bolsas sociais que desde 2011 são anualmente atribuídas pela Associação EPIS – Empresários pela Inclusão Social contam este ano com uma nova categoria inteiramente financiada pelo Banco Santander de Portugal. “Jovens Especiais Banco Santander” é a designação das seis novas bolsas que terão por objetivo premiar boas práticas no apoio a jovens do ensino secundário e universitário com necessidades de educação especial.

Na mira das novas bolsas sociais Santander/EPIS estarão as escolas que tenham projetos de promoção da inserção profissional e ocupacional de jovens com necessidades especiais, desenvolvidas em parceria com empregadores e que sejam bons exemplos, passíveis de ser replicados por outras escolas.

As candidaturas têm de ser submetidas até 20 de setembro, na página oficial da EPIS, através de um formulário próprio. Ao todo, estão disponíveis 19 categorias diferentes de bolsas, cada uma delas com processos de candidatura e critérios de seleção distintos, pelo que convém consultar o regulamento das bolsas, também disponível online.

Os subsídios “Jovens Especiais Banco Santander” vão assim integrar as 64 bolsas sociais que a EPIS vai atribuir em 2018, num investimento de 91,2 mil euros, que representa um aumento de 19% face à edição de 2017. Para isso, além do Banco Santander, a EPIS conta com mais 18 investidores, que vão de reconhecidas fundações nacionais, a grandes empresas e grupos empresariais, e mais de uma dezena de doadores individuais.

Em sete edições de existência – entre 2011 e 2017 –, a EPIS já atribuiu 198 bolsas sociais, representando um investimento de cerca de 267 mil euros, tendo contado com a participação de 59 investidores sociais.

O modelo EPIS de recuperação de alunos em risco de abandono e insucesso escolares envolve, atualmente, 126 profissionais em 196 escolas públicas, sendo acompanhados mais de 6.500 alunos em 38 concelhos do continente e três ilhas dos Açores.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Greve de motoristas de matérias perigosas parou o país, em abril. 
(MÁRIO CRUZ/LUSA

Nova greve dos camionistas dia 12. Pré-aviso já foi entregue

Assunção Cristas e Bruno Bobone, na sede da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, nos Restauradores
(ANTÓNIO COTRIM/LUSA)

Cristas apela a empresários para darem mais força à oposição

Assunção Cristas e Bruno Bobone, na sede da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, nos Restauradores
(ANTÓNIO COTRIM/LUSA)

Cristas apela a empresários para darem mais força à oposição

Outros conteúdos GMG
Santander apoia Jovens Especiais associando-se à EPIS