Novidade PVU

Este ano as universidades também têm direito a troféus pela sua solidariedade

A UTAD é uma das 10 candidatas ao novo Prémio de Voluntariado. FOTO: Hernâni Pereira / Global Imagens
A UTAD é uma das 10 candidatas ao novo Prémio de Voluntariado. FOTO: Hernâni Pereira / Global Imagens

A 3ª edição dos Prémios de Voluntariado Universitário, que decorreu este ano, trouxe uma novidade: os prémios IES +Voluntária para as universidades

Este ano, não são só os projetos de voluntariado que têm direito a prémio. A novidade desta 3ª edição dos Prémios de Voluntariado Universitário é que também haverá instituições do ensino superior (IES) distinguidas com estes troféus. E serão, não uma, mas duas as vencedoras deste inaugural Prémio IES +Voluntária que será atribuído às escolas superiores ou universidades que tenham ficado à frente em número de projetos solidários que foram a concurso dos PVU 2018. Também aqui há 10 concorrentes, só que, desta vez, para apenas dois prémios.

Do Norte, competem por estes prémios inéditos a Universidade do Porto, bem como o Instituto Politécnico e a Católica da Invicta. A estas ainda se juntam a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e a sua congénere do Minho.

Descendo para a região Centro, as concorrentes a IES +Solidária são a Universidade de Coimbra, a da Beira Interior e o Politécnico da Guarda.

Já mais para o Sul, temos o Politécnico de Santarém, a Universidade de Lisboa e a Nova, também da capital, sendo a última candidata a Universidade do Algarve.

O Dinheiro Vivo foi falar com uma das IES candidatas escolhida aleatoriamente, neste caso a UTAD, para saber que chances considera ter de receber o galardão logo no seu ano de lançamento.

“Eu acho que as hipóteses da UTAD são sempre grandes, enormes, tendo em conta os projetos que apresentámos e a sua validade, importância e relevância”, afirmou Elsa Justino, administradora dos Serviços de Ação Social da UTAD. “No entanto, eu não me centraria muito no resultado; centrar-me-ia mais na capacidade que nós, como universidade, tivemos de apresentar projetos, contrariamente a outras grandes instituições universitárias que não apresentaram nenhum ou que não estão vocacionadas ou interessadas nestas áreas”, acrescentou.

Para a responsável, “os prémios ligados às áreas sociais e ao voluntariado são sempre um estímulo a que as instituições e os estudantes, em particular, possam olhar para estas áreas com um interesse redobrado e também ver validado o trabalho que fazem no dia-a-dia”.

Por isso, Elsa Justino reitera: mesmo para as instituições, “mais importante do que o prémio será o reconhecimento do trabalho feito e do caminho e da vontade que temos em estar presentes nestas áreas sociais e do voluntariado de forma organizada”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Dos blueprints  dos primeiros automóveis, ao topo dos carros elétricos atuais, de elon Musk, em homenagem, a Nikolas Tesla.
Ilustração: VITOR HIGGS

Automóvel. Em 20 anos do euro mudou tudo, menos a carga fiscal e o líder

A EDP, liderada por António Mexia, vai pagar o maior cheque de dividendos da bolsa nacional.

PSI20. Menos lucros mas o mesmo prémio aos acionistas

João Vieira Lopes, presidente da Confederação do Comércio e Serviços.
(Jorge Amaral/Global Imagens)

Vieira Lopes: “Metas do governo são realistas mas é preciso investimento”

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Este ano as universidades também têm direito a troféus pela sua solidariedade