Solidariedade

Prémios de Voluntariado 2018 vão para Porto, Portalegre e Lisboa

Todos os premiados com os PVU 2018, bem como responsáveis das universidades e do Banco Santander depois da entrega dos prémios, esta quarta-feira. FOTO: Leonardo Negrão / Global Imagens
Todos os premiados com os PVU 2018, bem como responsáveis das universidades e do Banco Santander depois da entrega dos prémios, esta quarta-feira. FOTO: Leonardo Negrão / Global Imagens

UTAD e U.Porto conquistaram os novos troféus IES +Voluntária que passaram a integrar este ano os Prémios de Voluntariado Universitário

Foram revelados esta quarta-feira os vencedores dos Prémios de Voluntariado Universitário 2018, iniciativa do programa Santander Universidades que anda há três anos a distinguir as instituições e alunos do ensino superior que empenhadamente, e de forma voluntária, se dedicam a ações de solidariedade social. As categorias principais foram este ano conquistadas por projetos das universidades do Porto, de Lisboa e de Portalegre, tendo a categoria especial do PVU Comunicação sido também arrebatada por um projeto da Invicta. A grande novidade do ano, a atribuição dos galardões IES +Voluntária às universidades com maior número de projetos concorrentes, coube ex aequo a duas instituições nortenhas: de novo a Universidade do Porto e a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).

Ao pódio da 3.ª edição dos Prémios de Voluntariado Universitário, que decorreu este ano, subiram os projetos 8 Hours Overtime for a Good Cause – ou 8i, na versão mais curta da sua designação -, desenvolvido pelo Instituto Politécnico de Portalegre, o Amal Soap, da Universidade Nova de Lisboa, e O Meu Lugar no Mundo, das faculdades de Economia da Universidade do Porto (FEP) e da Católica do Porto.

Com o 8i, os alunos e até alguns professores dos diversos cursos de design, animação, publicidade e marketing do IP de Portalegre contribuem com o seu know-how para ajudar as pequenas empresas da região a darem passos mais seguros e apelativos, em termos de comunicação, no mercado. Já o Amal Soap, dos voluntários da Universidade de Nova, procura devolver esperança, dignidade e até um meio de subsistência às mulheres sírias refugiadas em Portugal através do fabrico de sabonetes com recurso às ancestrais técnicas que só elas conhecem. Enquanto isso, O Meu Lugar no Mundo trabalha com mais de 40 crianças de contextos vulneráveis do Bonfim, no Porto, para as orientar nos estudos e lhes abrir horizontes, dando-lhes a conhecer muitas outras atividades.

Foi por realizarem tais proezas sociais que estes projetos venceram os três galardões da categoria principal dos PVU 2018. Na categoria do PVU Comunicação, o “campeão” foi o projeto NASA, abreviatura que designa o Núcleo de Ação Social da Associação de Estudantes da Faculdade de Farmácia da U. Porto. Isto é, o NASA levou a concurso toda a ação social voluntária que leva cabo nos diversos projetos que tem em curso, que vão do apoio a criança e idosos, à prevenção da saúde. O vídeo de apresentação do seu projeto foi considerado pelo júri como o mais bem conseguido, daí o prémio que mereceu.

A carregar player...

Ao palco da cerimónia solene de entrega dos PVU 2018, que decorreu no auditório do Banco Santander, em Lisboa, subiram ainda António de Sousa Pereira, reitor da Universidade do Porto, e Elsa Justino, administradora dos Serviços de Ação Social da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).

Os dois responsáveis foram receber em nome das instituições que representam o recém-criado prémio IES +Voluntária. Isto porque foram elas as recordistas de candidaturas aos PVU 2018: a U.Porto concorreu com 18 projetos de voluntariado e a UTAD com cinco.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Carlos Costa, Governador do Banco de Portugal

BES: Processos contra Banco de Portugal caem para metade

O primeiro-ministro, António Costa, gesticula durante o debate quinzenal na Assembleia da República, em Lisboa, 19 de março de 2019. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

António Costa: “Portugal vai continuar a crescer acima da média europeia”

Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/ LUSA

Rendas na energia: João Matos Fernandes encontrou “ambiente crispado”

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Prémios de Voluntariado 2018 vão para Porto, Portalegre e Lisboa