U.Coimbra

Rede de Embaixadores quer contaminar estudantes com bichinho do empreendedorismo

Um embaixador apresenta o Programa Explorer, mais uma das iniciativas que integra a Académica Start UC. FOTO: DR / U.Coimbra
Um embaixador apresenta o Programa Explorer, mais uma das iniciativas que integra a Académica Start UC. FOTO: DR / U.Coimbra

Dezenas de eventos por ano abrem os horizontes e dão ferramentas a quem que ser empreendedor. Só em 2018 realizaram-se 40 eventos

Pode parecer o enredo de um filme de suspense, mas não é. A Universidade de Coimbra tem uma Rede de Embaixadores cuja principal função é “contaminar os estudantes e a comunidade académica com o bichinho do empreendedorismo”. Pelo menos assim o afirma Jorge Figueira, um dos responsáveis pelo programa Académica Start UC – Rede de Embaixadores para o Empreendedorismo, que vai já na sua 3ª edição e tem apresentado balanços crescentemente positivos. No espaço de dois anos, e com o patrocínio do seu principal parceiro, o programa Santander Universidades, a iniciativa duplicou o número de eventos realizados e, no final de cada mandato, leva dois embaixadores a uma formação naquela que é considerada a melhor escola de empreendedorismo do mundo: o Babson College, em Massachusetts, EUA.

São 26 os jovens que todos os anos – desde 2016 – aceitam a missão de sensibilizar e “recrutar” colegas das respetivas faculdades a que pertencem, na Universidade de Coimbra, para ficarem mais sensíveis à inovação e empreendedorismo e ajudarem a dar a estas duas tendências maior visibilidade e impulso. Por iniciativa destes embaixadores e seus recrutas, são organizadas dezenas de eventos por ano, que vão de conferências a exposições, a feiras e concursos de empreendedorismo e a programas de lançamento de ideias de negócio, como o Explorer, entre outros projetos.

Ainda esta quinta-feira, 28 de março, teve lugar a conferência “Empreendedorismo Inovação 5.0”, em que três convidados e especialistas vieram falar, entre outros temas, dos “superpoderes da inovação” e da forma de traduzir uma ideia num plano de negócios. Foi “um evento para debater vários assuntos relacionados com a nova forma de encarar e elaborar a inovação em termos de comportamentos, atitudes, processos”, explicou Jorge Figueira, diretor da Divisão de Inovação e Transferência do Saber (DITS) da Universidade de Coimbra.

E este dinamismo não fica por aqui. Desde sexta-feira, 29 de março, e durante três dias, a Biosummit desenvolve a questão do empreendedorismo no campo da Bioquímica e da Biologia; no dia 5 de abril, o “Brain 4.0” vai debater e desmistificar a doença mental nas várias áreas do conhecimento; e a 13 de abril decorrerá a TedX U.Coimbra, a versão desta universidade das famosas conferências que abordam ideias – de Tecnologia, Entretenimento e Design (TED)… ou outras – que “vale a pena disseminar”. E todas elas, à exceção da TedX que já tem lotação esgotada, estão em fase de aceitar inscrições (ver lista abaixo).

Para captar o maior número de participantes, a Académica Start UC está presente nas redes sociais. Imagem: U.Coimbra

Para captar o maior número de participantes, a Académica Start UC está presente nas redes sociais. Imagem: U.Coimbra

“Nestes três fins de semana, por exemplo, vai haver cerca de dez eventos e nós aqui na DITS estamos a desdobrar-nos para chegar a todo o lado”, sublinha Jorge Figueira. Diz o diretor da DITS que, nos meses decorridos deste ano letivo, já foram realizados 22 eventos, que envolveram coisas tão diferentes como a competição de robótica Bot Olympics ou a visita guiada de futuros engenheiros à incubadora de negócios da Universidade, o Instituto Pedro Nunes, “onde puderam contactar com role models – pessoas que há 10 ou 5 anos eram estudantes como eles e hoje são empresários de sucesso”.

Para já, o balanço que é possível fazer refere-se às duas primeiras edições da Académica Start UC – da 3ª ainda é cedo –, mas Jorge Figueira mostra-se satisfeito com os progressos atingidos. “No primeiro ano, tínhamos 26 embaixadores e cada um realizou o seu evento, para a sua comunidade de estudantes mais próxima, de cada um dos seus departamentos ou faculdades. Ao todo conseguiram realizar 26 eventos que envolveram cerca de 3.300 participantes, entre estudantes, professores e pessoas externas, representantes da indústria e de empresas”, resumiu o diretor da DITS.

“No 2º ano conseguimos quase duplicar este número: tivemos 40 eventos realizados pelos mesmos 26 embaixadores (pessoas diferentes) e envolvemos cerca de 4.500 participantes. Numa faculdade de 23 mil estudantes, conseguir envolver cerca de 4.500 pessoas é um número que não esperaríamos à partida e que achamos bastante satisfatório”, avançou.

Este ano, Jorge Figueira espera fazer um balanço igualmente positivo. Além da continuação da aposta no crescimento do número de eventos e dos estudantes e parceiros industriais envolvidos, a tónica deste ano é a promoção da interdisciplinaridade. “Nesta 3ª edição essencialmente aquilo que se vai notar, tenho-me apercebido, é uma maior colaboração entre embaixadores no sentido de fazerem iniciativas conjuntas e saírem do seu silo, digamos, da sua área, do seu departamento ou faculdade, e fazer mais iniciativas conjuntas”, adiantou Jorge Figueira.

O perfil ideal do embaixador

Falando em termos globais sobre a Académica Start UC, o responsável faz questão de salientar que esta foi, desde o início, uma iniciativa dos estudantes. “É importante salientar, à cabeça, que esta iniciativa nasceu de um desafio lançado há três anos pela Associação Académica à Universidade de Coimbra e que é realizada conjuntamente”, disse Jorge Figueira. Portanto, contou o diretor da DITS, “o grupo que agiliza todas as iniciativas e que dá apoio a todos estes embaixadores é uma pequena equipa composta por duas pessoas da universidade – aqui da Divisão de Inovação e Transferência do Saber – e duas pessoas da Associação Académica de Coimbra”.

Jorge Figueira é diretor da Divisão de Inovação e Transferência do Saber da U.Coimbra e um dos responsáveis da Académica Start UC. FOTO: U.Coimbra

Jorge Figueira é diretor da Divisão de Inovação e Transferência do Saber da U.Coimbra e um dos responsáveis da Académica Start UC. FOTO: U.Coimbra

Foram estes elementos que, inicialmente, procuraram as pessoas com o perfil ideal para serem os primeiros 26 Embaixadores para o Empreendedorismo. Hoje, a tarefa de encontrar candidatos e participantes com especial propensão para o empreendedorismo compete também aos embaixadores cessantes – todos os anos há novos 26 nomeados, que inclusive recebem formação dos anteriores.

De acordo com a definição de Jorge Figueira, os embaixadores são pessoas “mais propensas ao empreendedorismo e que não só ajudam a divulgar para toda a comunidade universitária as atividades relativas ao empreendedorismo que decorrem na universidade, como também ajudam a identificar pessoas com potencial para empreender”.

E que potencial ou perfil é esse? “Normalmente são pessoas sociáveis, bastante ativas, que já estão envolvidas em muitas atividades extracurriculares. Portanto, são pessoas com um perfil muito comunicativo, muito dinâmicas, que estão sempre disponíveis e aptas a organizar atividades. No fundo, é este tipo de pessoas que nós tentamos recrutar, porque são esses que nos vão ajudar a fazer chegar mais próximo dos estudantes esta mensagem do empreendedorismo”, explicou Jorge Figueira.

A tónica na inovação e no empreendedorismo

Para o diretor da DITS e inegável que se assiste hoje a um forte acento tónico na inovação e no empreendedorismo, fruto de uma alteração de paradigmas na própria sociedade.

“Penso que há uma mudança geracional bastante saudável nesse aspeto. Enquanto, se calhar, as pessoas da minha geração – que estão nos 40 anos – quando terminavam o curso tinham propensão para encontrar trabalho por conta de outrem, de preferência numa grande empresa de consultoria para ganharem currículo e conseguirem iniciar uma carreira profissional, noto que nas atuais gerações há novas aspirações, uma grande vontade de realização pessoal, de criar projetos em que tenham pensado e, com eles, ganhar autonomia”, disse Jorge Figueira.

Da 1ª para a 2ª edição da Académica Start UC, quase foi duplicado o número de eventos realizado – passou de 26 para 40, revelou Jorge Figueira

Segundo o responsável, tanto a Associação Académica de Coimbra como a própria universidade estão a acompanhar os tempos. E com o programa Académica Start UC “o que se pretende é que as pessoas estejam sensíveis a esta área, detenham os conhecimentos e as ferramentas necessárias e conheçam algumas pessoas que já fizeram esse caminho e que as possam inspirar para depois, mais tarde, se pretenderem enveredar por aí, terem uma base de apoio para se lançarem como empreendedoras”.

 

  1. Próximos eventos da Académica Start UC – Rede de Embaixadores para o Empreendedorismo:
  2. 1. Biosummit | 29, 30 e 31 de março: O projeto Biosummit é desenvolvido com o propósito de durante 3 dias levar a Inovação e o Empreendedorismo aos estudantes da universidade de Coimbra, principalmente das áreas de Bioquímica e Biologia. Serão 3 dias a criar ideias a partir de tecnologias desenvolvidas pela UC. Um conjunto de mentores e palestras irá ajudar desde a conceção da ideias até a apresentação do projeto ao mercado. Capacidade prevista: 60 pessoas.
  3. 2. Brain 4.0 | 5 de abril: O Brain 4.0 é um evento pela discussão de temas da Saúde Mental e pretende a desmistificação da doença mental junto das várias áreas do conhecimento. Capacidade prevista: entre 170 e 200 pessoas.
  4. 3. TedX | 13 de abril: Já está com lotação esgotada. Capacidade prevista: 100 participantes e 50 convidados.
  5. 4. EmpreenDente | 25 de abril: O EmpreenDente – Encontro de Empreendedorismo na Medicina Dentária é um evento organizado por estudantes do Mestrado Integrado em Medicina Dentária da Universidade de Coimbra e conta com o apoio da Académica Start UC e do Núcleo de estudantes de Medicina Dentária. Com a crescente procura e interesse no desenvolvimento de capacidades empreendedoras no mundo da Medicina Dentária, o EmpreenDente vem inserir uma série de palestras e testemunhos que visam aproximar os participantes ao mercado de trabalho e à realidade empresarial. Destina-se a estudantes de Medicina Dentária, a Médicos Dentistas e a empresas do universo da Medicina Dentária com interesse em expandir os horizontes a nível de gestão, publicidade, legislação e inovação. Capacidade prevista: 150 pessoas.
  6. 5. E-Summit | 26 e 27 de abril: A segunda edição do E-Summit vai realizar-se no Departamento de Engenharia Química e na sede da Ordem dos Engenheiros – região Centro, respetivamente. A participação da Filipa Laranjeira, Founder & CEO at Newmanity, Impact Entrepreneur, Executive Coach & Business Advisor e Motivational Speaker vai ser palestrante no dia 27 de Abril e promover a discussão de vários temas: a felicidade no trabalho, a contribuição do empreendedorismo e os millennials. Será uma sessão de aproximadamente uma hora. Capacidade prevista: 150 pessoas. (Sem página no Facebook ainda).
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Mário Centeno. Fotografia: Mário Cruz/Lusa

BdP: Tribunal da Relação é que pode ordenar levantamento do sigilo sobre BES

Ricardo Salgado

Banco de Portugal aplica nova coima a Ricardo Salgado

A ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Mariana Vieira da Silva TIAGO PETINGA/POOL/LUSA

Governo. Mudanças de horários são “cirúrgicas” e não preveem turnos

Rede de Embaixadores quer contaminar estudantes com bichinho do empreendedorismo