aniversário

Universidade da Beira Interior: há 33 anos a formar talentos

No seu 33º aniversário, a Universidade da Beira Interior tem vários motivos para festejar. FOTO: João Santos / Global Imagens
No seu 33º aniversário, a Universidade da Beira Interior tem vários motivos para festejar. FOTO: João Santos / Global Imagens

Dia da UBI é celebrado a 30 de abril. Vice-reitor fala do forte acento tónico na investigação, graças a parcerias como a do Santander Universidades

A Universidade da Beira Interior (UBI) celebra no próximo dia 30 de abril 33 anos de existência, a última meia dúzia dos quais, integrada na Rede Santander Universidades, o que muito contribuiu para a visibilidade desta instituição e para o forte acento tónico na investigação, segundo diz o vice-reitor José Páscoa. A cerimónia do Dia da UBI terá lugar, a partir das 15:00 horas, no Anfiteatro das Sessões Solenes (Polo I) e, além das intervenções dos diversos responsáveis, vai incluir a entrega de medalhas, títulos, prémios e, este ano, a atribuição do grau de Professor Emérito a um dos seus catedráticos.

O Dia da Universidade da Beira Interior começará por ser assinalado em tom de leveza, com o Cortejo Académico, que parte da Capela de São Martinho. As solenidades só têm início às 15:00 horas numa cerimónia em que está prevista a intervenção do reitor da UBI, António Fidalgo, e do presidente da Associação Académica, Afonso Gomes, entre outros responsáveis.

Este ano, além das tradicionais outorgas das Cartas de Agregação – atribuídas a professores e investigadores independentes de reconhecido currículo que se associam à universidade –, das insígnias doutorais e da entrega de medalhas a docentes e funcionários que completaram 20 anos de serviço ou que se aposentaram, será atribuído o diploma de Professor Emérito a José António Martinez Souto de Oliveira, catedrático da Faculdade de Ciências da Saúde que passou, já em 2019, ao estatuto de Jubilado. Outro ponto alto da cerimónia será a entrega dos prémios de mérito escolar aos alunos de 1.º Ciclo/Mestrado Integrado que terminaram o curso em 2017/2018.

Ao longo destes 33 anos, a visibilidade e relevância da UBI não tem parado de crescer, nomeadamente no que respeita à investigação científica, para o que tem contado com apoios fundamentais, como o do programa Santander Universidades. Isto mesmo foi admitido por José Páscoa, vice-reitor para a Investigação e Projetos, que sublinhou o dinamismo da UBI precisamente nas áreas das suas pastas.

José Páscoa é o vice-reitor da Universidade da Beira Interior para a Área de Investigação e Projetos. FOTO: DR/UBI

José Páscoa é o vice-reitor da Universidade da Beira Interior para a Área de Investigação e Projetos. FOTO: DR/UBI

“A parceria com o Santander Universidades só foi firmada há 5 ou 6 anos, mas, na parte da investigação, tem sido muito importante para os nossos investigadores”, disse José Páscoa. Segundo o responsável, este financiamento está sobretudo concentrado nas Bolsas Santander que, basicamente, suportam um conjunto de investigadores que terminam os seus cursos e querem fazer trabalhos de investigação a nível de doutoramento.

E esta concentração tem uma explicação. “Verificou-se que esta era uma das fragilidades que nós tínhamos, enquanto instituição que está no interior do país: a captação de estudantes de doutoramento de elevado potencial. Portanto, existindo a possibilidade de, com essas bolsas, conseguir atrair os melhores, nós obviamente focámos esse financiamento nessas bolsas”, explicou José Páscoa.

Os resultados são mais outro motivo de parabéns para a UBI, que não apenas os seu 33º aniversário. “No espaço de 10 anos, passámos de 300 publicações científicas por ano para cerca de 800, parte das quais enormemente impulsionadas pelo apoio do Santander Universidades”, avançou José Páscoa. E isto é fazendo as contas por baixo, partindo dos números contabilizados pela Scopus – a maior base de dados de resumos e citações de literatura científica com revisão por pares (peer-review) –, “porque o número de publicações globais é obviamente superior”, disse o vice-reitor.

“A investigação na UBI é de dimensão e de áreas muito latas – abrange as cinco faculdades, desde a de Artes e Letras, até à Faculdade de Ciências da Saúde, passando pelas mais clássicas das Engenharias e Gestão, nas Ciências Sociais e Humanas. Portanto, o impacto tem sido muito positivo”, rematou José Páscoa.

A investigação na UBI é de dimensão e de áreas muito latas – abrange as cinco faculdades, desde a de Artes e Letras, até à Faculdade de Ciências da Saúde, passando pelas mais clássicas das Engenharias e Gestão, nas Ciências Sociais e Humanas. Portanto, o impacto [do Santander Universidades] tem sido muito positivo”

A mais-valia da parceria com o Santander Universidades não se fica por aqui. Começa logo pela Cartão Universitário Inteligente, que este programa estende às instituições pertencentes à sua rede e que agiliza os procedimentos da comunidade académica. O cartão serve de meio de controlo do acesso a recintos do campus e a computadores, permite a gestão de empréstimos de livros nas bibliotecas, a obtenção de descontos no comércio que a ele aderir e faz de porta-moedas eletrónico, para pagamentos dentro das universidades e nos transportes. E, a condizer com os tempos que correm, é gerido através de uma app no telemóvel.

Depois, o apoio do Santander Universidades permitiu também à UBI instituir algumas práticas e programas inovadores. É o caso do Concurso Integro, que veio substituir as praxes académicas, proibidas dentro das instalações da UBI. Com o Integro o acolhimento do caloiro é feito pelos alunos mais velhos mobilizando os recém-chegados para criarem projetos de várias naturezas, nomeadamente de solidariedade social, sendo que os três melhores têm direito a prémio financiado pelo Santander Universidades.

Outro exemplo de iniciativa inovadora, foi a campanha Um Novo Aluno = Uma Árvore que, também com o apoio Santander Universidades, levou os novos alunos de licenciatura, mestrado e doutoramento da UBI a plantar cerca de mil árvores para reflorestar parte da Serra da Estrela após os fogos devastadores de 2017.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (D), agraciou o empresário, Alexandre Soares dos Santos (E), com a Ordem de Grã-Cruz de Mérito Empresarial, no Palácio de Belém, em Lisboa, 20 de abril de 2017. 

Fotografia: PAULO NOVAIS/LUSA

Morreu Alexandre Soares dos Santos, o senhor Jerónimo Martins (1934 – 2019)

Alexandre Soares dos Santos

Soares dos Santos: Momentos marcantes da sua liderança

ng3091740

O dono do Pingo Doce sobre o Estado, a crise e a Europa

Outros conteúdos GMG
Universidade da Beira Interior: há 33 anos a formar talentos