ideias de negócio

Projeto de ciências arrebatou o Concurso Arrisca C 2019

Os responsáveis do projeto Protex-Aging no momento da revelação e entrega do Prémio Ideia de Negócios Arrisca C 2019. FOTO: Notícias.UC.pt
Os responsáveis do projeto Protex-Aging no momento da revelação e entrega do Prémio Ideia de Negócios Arrisca C 2019. FOTO: Notícias.UC.pt

Das moléculas que protegem células, aos materiais de construção feitos a partir de resíduos industriais, os prémios celebraram o engenho dos jovens

As ciências estiveram em grande nos Prémios Arrisca C 2019, concurso nacional de ideias e planos de negócio organizado pela Universidade de Coimbra e apoiado pelo Santander Universidades. Entre os distinguidos com a melhor Ideia de Negócio – quer com o prémio, quer com a menção honrosa – estiveram dois projetos ligados à saúde. Os galardões foram entregues no passado dia 23 de maio no Exploratório – Centro Ciência Viva de Coimbra, numa cerimónia que contou com a presença da secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, Maria do Céu Albuquerque.

O Protex-Aging foi o grande vencedor da 10ª edição do Concurso Arrisca C. Desenvolvido por investigadores da Faculdade de Farmácia e do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra, o projeto não apenas arrecadou o Prémio Ideias de Negócio Arrisca C, bem como os prémios IPAMEI e IEFP que lhe estão associados.

Segundo Alexandrina Pinto Mendes – co-investigadora do projeto, a par dos colegas Gonçalo Pinto Mendes, Alcino Lopes Leitão e Cátia Moreira de Sousa -, a sua ideia implica o desenvolvimento de um composto “com propriedades físico-químicas e farmacológicas muito promissoras, capaz de ativar uma enzima que protege as células da disfunção associada ao envelhecimento e a alterações metabólicas”. O objetivo é usar este composto num medicamento inovador para combater a osteoartrose.

Veja aqui o vídeo acerca da entrega dos Prémios Arrisca C 2019

A carregar player...

No momento da aceitação do prémio, a investigadora referiu o voto de confiança que o mesmo representa. “Não é só receber os prémios, é saber que acreditaram em nós de muitas maneiras, o que é um apoio muito mais forte”, sublinhou.

A menção honrosa para a melhor Ideia de Negócio coube ao projeto Time-Up, uma plataforma digital de apoio ao tratamento de infeções do trato urinário a pessoas da terceira idade.

Já o Prémio Plano de Negócio Arrisca C coube ao Eco2 Blocks, um projeto que está a ser desenvolvido na Universidade da Beira Interior e que visa desenvolver materiais de construção a partir de resíduos industriais e água não potável que absorvam dióxido de carbono.

O Arrisca C é uma iniciativa que projeta os jovens para o futuro”, Luís Simões da Silva, vice-reitor da Universidade de Coimbra para a Inovação

A respetiva Menção Honrosa pelo Plano de Negócio foi conquistada Vmotor Xperience, um simulador de pilotagem com tecnologia de realidade híbrida, que foi criado na Universidade de Coimbra.

Depois houve os já tradicionais Prémio Arrisca C Ideia de Negócios para o Ensino Secundário e Técnico-profissional e o Prémio Ideia de Negócios / Social ao Centro, o primeiro, como o próprio nome indica, para distinguir iniciativas de alunos de escolas secundárias e, o segundo, premeia a melhor ideia na área do empreendedorismo social.

O primeiro foi atribuído ao projeto Dog’s Home, concebido por duas alunas da Escola Secundária de Monserrate, em Viana do Castelo, que tem por fim a construção de casotas para cães ajustáveis ao seu tamanho. O projeto Immersive Pyx-Rescue Pyx, que consiste numa aplicação em realidade aumentada que permite facilitar o desencarceramento automóvel por parte das forças de socorro, foi desenvolvido por investigadores do Instituto Politécnico de Tomar e conquistou o Prémio Ideia de Negócios / Social ao Centro.

Fique com uma ideia do tipo de ideias inovadoras que concorrem ao Arrisca C

A carregar player...

Durante a cerimónia o vice-reitor da Universidade de Coimbra para a Inovação, Luís Simões da Silva, afirmou no seu discurso que “o Arrisca C é uma iniciativa que projeta os jovens para o futuro”. Já a Secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, Maria do Céu Albuquerque, disse que “os Prémios [Arrisca C] são o reconhecimento do caminho até aqui, mas são também uma responsabilidade”, acrescentando que “o desafio é, agora, dar continuidade”.

E o caminho feito até aqui, de acordo com o balanço feito pelos organizadores (e avançado pela Agência Lusa) após 10 anos do Arrisca C, soma 800 projetos candidatos, mais de 25 start-ups criadas e quase um milhão de euros em prémios monetários.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Artur Machado / Global Imagens)

Dinheiro Vivo mantém-se líder digital dos económicos

(Artur Machado / Global Imagens)

Dinheiro Vivo mantém-se líder digital dos económicos

Ministro das Finanças, Mário Centeno, na Católica Porto Business School. Fotografia:  Igor Martins / Global Imagens

Mário Centeno quer mais exigência nos benefícios fiscais

Outros conteúdos GMG
Projeto de ciências arrebatou o Concurso Arrisca C 2019