Impacto social

“O nosso envolvimento com a Universidade Nova não é apenas financeiro”

Inês Oom de Sousa, administradora do Banco Santander, aceitou em nome deste a Menção de Impacto da Nova SBE. FOTO: Pedro Lopes / Santander Universidades
Inês Oom de Sousa, administradora do Banco Santander, aceitou em nome deste a Menção de Impacto da Nova SBE. FOTO: Pedro Lopes / Santander Universidades

Nova SBE celebrou o seu 1.º Impact Day e distinguiu as empresas parceiras e iniciativas com maior impacto social no último ano

A Nova School of Business & Economics (SBE) comemorou esta quinta-feira, 14 de Novembro, o seu 1º Impact Day, um evento pensado para dar a conhecer a cultura de impacto da Universidade Nova, que a partir de agora todos os anos terá lugar. O ponto alto de um dia inteiro de atividades decorrido no Campus de Carcavelos da Nova foi a apresentação do primeiro Relatório de Impacto da Nova, o que conduziu à distinção de 11 pessoas e entidades que se destacaram no último ano letivo pelo impacto da sua atuação conjuntamente com a Universidade Nova. Uma destas foi o Banco Santander cuja administrado presente, Inês Oom de Sousa, afirmou ser esta uma parceria que além do apoio financeiro visa concretizar a sustentabilidade e inclusão social.

Para a estreia deste relatório anual, o projeto de impacto distinguido foi o próprio complexo da Nova SBE, considerado o campus universitário mais high-tech do país. Razão por que os seus quatro parceiros-fundadores, entre os quais figurou o Banco Santander – mas também a Câmara Municipal de Cascais, o Grupo de Jerónimo Martins e a Fundação Francisco Soares dos Santos –, foram agraciados com uma Impact Mention.

“É um prazer estar aqui, não apenas por estar a representar o Santander, mas também por fazer parte dos alumni da Nova”, disse Inês Ooom de Sousa quando subiu ao palco para receber em nome do banco uma Impact Mention 2019 na categoria “Corporações”. Uma menção que pretendeu ser um forma de reconhecimento do papel fundamental do banco na criação do Campus de Carcavelos.

Mais tarde, a administradora do Santander explicava o porquê da aposta no complexo de Carcavelos, que implicou um investimento total de 47 milhões de euros, cerca de 5 milhões dos quais financiados pelo seu banco. “Neste projeto vimos uma possibilidade de oferecer aos alunos portugueses e internacionais uma nova forma de estar e de ter uma educação em termos de ensino superior: basta olhar à volta do campus para ver como esta vai ser uma aposta ganha. O campus da Universidade Nova SBE tem uma forma de ver a educação e de estar com os alunos e uma perspetiva para o futuro bastante diferente do que aquilo a que estamos habituados”, disse Inês Oom de Sousa.

Inês Oom de Sousa (à dta.) rece a distinção Impact Mention Nova SBE 2019 na categoria "Corporações" das mãos da deputy dean desta universidade, de Rita Campos e Cunha. FOTO: Pedro Lopes / Santander Universidades

Inês Oom de Sousa (à dta.) rece a distinção Impact Mention Nova SBE 2019 na categoria “Corporações” das mãos da deputy dean desta universidade, de Rita Campos e Cunha. FOTO: Pedro Lopes / Santander Universidades

O relatório de impacto apresentado pela Nova SBE abrange as iniciativas dos diferentes parceiros e membros desta universidade. Por isso, além da categoria “Corporações” há ainda outras cinco: estudantes; alumni (ou antigos alunos); instituições públicas; faculdade e respetivos membros; e sociedade civil.

O desenvolvimento de talento e conhecimento com impacto no mundo e na comunidade onde está inserida – nomeadamente através de projetos inovadores com relevância social e ambiental – é uma das metas visadas pela Nova SBE e que esta instituição quer ver espelhados todos os anos neste seu relatório.

Por esta razão, a administradora do Santander afirmou, já depois da cerimónia: “Acho que a ambição específica da Nova de ter um papel mais inclusivo e mais participante na sociedade vai fazer toda a diferença”. “E o nosso envolvimento e a nossa parceria com a nova não são apenas financeiros – é muito mais do que isso: somos parceiros para tentarmos ter uma sociedade cada vez mais sustentável e inclusiva”, afirmou Inês Oom de Sousa.

Exemplo disso, referiu a responsável, é o projeto Inclusive Community Forum (ICF) – que mereceu uma Impact Mention na categoria “Sociedade Civil”. Fundado por Rui Diniz, administrador do Grupo José Mello Saúde e alumni Nova, o ICF visa operar a inclusão de pessoas com deficiência, nomeadamente no mercado de trabalho.

“O Santander é dos grandes apoiantes desta iniciativa”, disse Inês Oom de Sousa. A ideia é ver “como é que vamos conseguir aumentar a empregabilidade dos jovens, não apenas dos universitários, mas também dos jovens com alguma incapacidade”, diz a administradora do Santander, frisando já ter sido integrado nos seus quadros um destes jovens com deficiência.

A cerimónia de apresentação do Impact Report teve por anfitrião João Loureiro Rodrigues, coordenador de Impacto da Nova SBE. No final, o responsável explicava a relevância deste documento: trata-se de um meio para reconhecer e identificar os feitos da Nova neste domínios e, com isso, aproximá-la dos objetivos de desenvolvimento sustentável e mostrar aos alunos e parceiros que “impacto, performance e progresso podem andar lado a lado”.

João Loureiro Rodrigues, coordenador de Impacto da Nova SBE, foi o anfitrião da apresentação do Relatório de Impacto e das Impact Mentions. FOTO: Pedro Lopes / Santander Universidades

João Loureiro Rodrigues, coordenador de Impacto da Nova SBE, foi o anfitrião da apresentação do Relatório de Impacto e das Impact Mentions. FOTO: Pedro Lopes / Santander Universidades

Para João Loureiro Rodrigues, a anualidade deste documento só vai servir de incentivo para que haja mais projetos e iniciativas com impacto. “O departamento que dá corpo a este relatório é designado por Impact Experience e isto significa ser responsável pelo relatório, mas também pela ativação dos diferentes stakeholders desta comunidade que estão refletidos no relatório “, disse. “Este é um relatório de impacto que vai estabelecer métricas para que tenhamos cada vez mais impacto”, garantiu João Loureiro Rodrigues em conclusão.

Trata-se de objetivos que, segundo Inês Oom de Sousa, vão ao encontro daquilo que o próprio Santander persegue e preconiza. A parceria com a Nova “vem no âmbito de um projeto ainda maior do Grupo Santander de apoiar a sociedade onde estamos e contribuirmos para termos um papel ativo no crescimento sustentável e, inclusive, da sociedade portuguesa, reduzindo tudo o que sejam desigualdades socioeconómicas e apoiar o desenvolvimento das comunidades onde estamos presentes, fomentando muito toda a parte da educação”, disse a administradora do banco.

A comprová-lo está o apoio generalizado, nomeadamente através do Santander Universidades, ao ensino superior que, sublinhou Inês Oom de Sousa, é um “projeto estratégico não para Portugal apenas, mas para o grupo Santander: nós investimos mais de 120 milhões em as universidades de todo o mundo [em 2018]”. Em Portugal, o Santander Universidades tem convénios e protocolos com 50 universidades, oferece bolsas de mobilidade para estudantes – nomeadamente as ibero-americanas – e bolsas socioeconómicas, inclusivamente, até, bolsas para ajudar os estudantes a pagarem a sua residência universitária, frisa a responsável. Tudo isto “para ajudar os estudantes com menos capacidades e para reduzir as desigualdades socioeconómicas que existem atualmente”, conclui Inês Oom de Sousa.

No final da cerimónia, todos os agraciados com uma Impact Mention e os responsáveis da Nova SBE se juntaram numa foto para assinalar a estrea desta iniciativa. FOTO: Pedro Lopes / Santander Universidades

No final da cerimónia, todos os agraciados com uma Impact Mention e os responsáveis da Nova SBE se juntaram numa foto para assinalar a estreia desta iniciativa. FOTO: Pedro Lopes / Santander Universidades

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Centeno, ministro das Finanças e presidente do Eurogrupo. Fotografia: EPA/STEPHANIE LECOCQ

Peso da despesa com funcionários volta a cair para mínimos em 2020

26/10/2019 ( Nuno Pinto Fernandes/ Global Imagens )

Conselho de Ministros aprovou Orçamento do Estado

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República portuguesa. Foto: REUTERS/Benoit Tessier

OE2020: PR avisa que é preciso “ir mais longe” em matérias como a saúde

Outros conteúdos GMG
“O nosso envolvimento com a Universidade Nova não é apenas financeiro”