Conferência

“O U.Porto EntrepreNow atingiu plenamente o seu propósito”

A primeira mesa redonda da conferência EntrepreNow 2019 foi assegurada por (da esq. para a dta.) Cláudio Santos, da U.Porto Inovação, Ana Pinto, da Reckon, Cláudia Morgado, da Auroratech, João Martins, da Vantta, e Hernâni Zão, da Bright. FOTO: Egídio Santos / U.Porto
A primeira mesa redonda da conferência EntrepreNow 2019 foi assegurada por (da esq. para a dta.) Cláudio Santos, da U.Porto Inovação, Ana Pinto, da Reckon, Cláudia Morgado, da Auroratech, João Martins, da Vantta, e Hernâni Zão, da Bright. FOTO: Egídio Santos / U.Porto

A 2.ª edição da conferência dedicada ao empreendedorismo e inovação da U.Porto superou a anterior em termos de número de participantes

A 2.ª edição da conferência EntrepreNow realizada pela Universidade do Porto, tendo por parceiro oficial o Santander Universidades, decorreu esta quinta-feira, dia 20 de novembro, na Casa da Música da Invicta. Ao longo do dia, o percurso para alcançar o sucesso no mundo do empreendedorismo e inovação esteve em debate. Perante 160 participantes – um recorde de participação –, jovens e inovadores empresários de sucesso partilharam as suas experiências. “O U.Porto EntrepreNow atingiu plenamente o seu propósito”, comentou no final Helder Vasconcelos, vice-reitor desta universidade.

“O U.Porto EntrepreNow é um evento recente, mas que, a meu ver, já se tornou num caso de sucesso”, afirmou o vice-reitor da U.Porto para as Relações com Empresas, Inovação e Empreendedorismo, que é, desde agosto deste ano, presidente do Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC). Segundo o responsável, “o número de participantes desta 2.ª edição foi superior à da primeira e estamos certos de que conseguimos dar mais um impulso ao espírito empreendedor da comunidade académica da Universidade do Porto”.

Além de palestras e debates, houve diversas mesas-redondas, uma das quais dedicada aos primeiros passos a dar pelos empreendedores (na foto). Nesta, que foi a primeira mesa-redonda do dia, participaram Cláudio Santos, da U.Porto Inovação, Ana Pinto, da Reckon, Cláudia Morgado, da Auroratech, João Martins, da Vantta, e Hernâni Zão, da Bright.

Comentando a 2.ª edição desta conferência, Helder Vasconcelos disse acreditar que a partilha de experiências que se concretizou no EntrepreNow “constituirá um contributo fundamental para os novos empreendedores no âmbito da definição de estratégias de sucesso que lhes permitirão superar as dificuldades sentidas na criação e desenvolvimento de muitas start-ups”.

Helder Vasconcelos é o vice-reitor da U.Porto com a pasta da Inovação e, desde agosto deste ano, presidente o parque tecnológico desta universidade, o UPTEC. FOTO: D.R. / U.Porto

Helder Vasconcelos é o vice-reitor da U.Porto com a pasta da Inovação e, desde agosto deste ano, presidente o parque tecnológico desta universidade, o UPTEC. FOTO: D.R. / U.Porto

No final, o responsável pela Inovação da U.Porto falou das conclusões a que se chegou na EntrepreNow. “A primeira ideia-chave que retirámos deste encontro e desta partilha de experiências é que estamos a viver, na cidade do Porto, um contexto nunca antes visto no que toca ao apoio à inovação e ao empreendedorismo”. De facto, segundo o vice-reitor da U.Porto , “o EntrepreNow surge numa altura em que é crescente o reconhecimento internacional da região pelos projetos inovadores” que nascem na Invicta e depois, afirma, “se alargam a todo o mundo”.

Este ano, e de acordo com o divulgado pela organização do evento, a EntrepreNow focou-se nos percursos até ao sucesso, assestando a mira aos obstáculos que as empresas do ecossistema empreendedor encontram pelo caminho. A este propósito, comentou Helder Vasconcelos: “Foi muito interessante verificar que, de um modo geral, os participantes alertaram que o sucesso raramente se atinge rápida e espontaneamente, salientando a importância da perseverança para os empreendedores”.

Um dos principais ensinamentos que ficou, portanto, do EntrepreNow foi que o desenvolvimento de um produto, projeto ou ideia de negócio leva tempo. “É determinante para o sucesso de qualquer empreendedor, na procura do modelo de solução ideal, a capacidade de saber analisar, pensar, testar, criticar, comparar e, muito especialmente, de saber ouvir o feedback de outros que já estão numa fase mais avançada do processo de inovação e empreendedorismo”, disse o responsável da U.Porto.

“Estou, por isso, convicto que este U.Porto EntrepeNow atingiu plenamente o seu propósito de estabelecer um espaço de partilha e networking entre empreendedores em diferentes estágios do seu percurso empresarial”, concluiu Helder Vasconcelos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Centeno, ministro das Finanças e presidente do Eurogrupo. Fotografia: EPA/STEPHANIE LECOCQ

Peso da despesa com funcionários volta a cair para mínimos em 2020

26/10/2019 ( Nuno Pinto Fernandes/ Global Imagens )

Conselho de Ministros aprovou Orçamento do Estado

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República portuguesa. Foto: REUTERS/Benoit Tessier

OE2020: PR avisa que é preciso “ir mais longe” em matérias como a saúde

Outros conteúdos GMG
“O U.Porto EntrepreNow atingiu plenamente o seu propósito”