Ação Social

Meia centena de candidaturas disputam os Prémios de Voluntariado Universitário

O projeto Just a Change, em que os estudantes universitários fazem reparações em casas de pessoas desfavorecidas, foi o grande vencedor da 1.ª edição dos Prémios de Voluntariado Universitário. FOTO: Just a Change
O projeto Just a Change, em que os estudantes universitários fazem reparações em casas de pessoas desfavorecidas, foi o grande vencedor da 1.ª edição dos Prémios de Voluntariado Universitário. FOTO: Just a Change

Os vencededores da edição deste ano serão conhecidos no dia 5 de dezembro. Ao todo, nas quatro categorias de prémios, serão distribuídos 10 mil euros

– Cinquenta vídeos, apresentando 50 projetos de voluntariado da iniciativa de estudantes universitários, foram registados na página de candidaturas do site da 2.ª edição dos Prémios de Voluntariado Universitário (PVU), até à meia-noite de domingo, 29 de outubro. São meia centena de iniciativas solidárias que vão desde o apoio a idosos ou a crianças socialmente menos favorecidas, cuidados médicos dentro e fora de Portugal ou atividades ligadas à preservação do ambiente, entre outras atividades. Em jogo estão 10 mil euros em prémios, financiados pelo Programa Santander Universidades, divididos por quatro categorias. Os vencedores serão anunciados e receberão os prémios já no dia 5 de dezembro.

A primeira conclusão a que se chega pela análise da meia centena de candidaturas aos PVU 2017 é que o que não falta por todo o país são estudantes universitários com iniciativas de ação social e envolvidos nos mais variados programas para ajudar o próximo. Os 50 candidatos abrangem 12 distritos do país, com 41 dos projetos a atuarem no terreno há um ano ou mais e nove baseados em ideias novas ou com menos de um ano de atividade. Lisboa e Porto são as cidades que mais candidaturas apresentam – 15 cada uma, num total de 30 candidatos –, mas o território nacional está representado de Norte a Sul, com o arquipélago da Madeira a avançar com quatro candidatos, os mesmos de Coimbra.

Os projetos apresentados pelos voluntários universitários têm como destinatários públicos diversos, com pessoas em situação de vulnerabilidade ou exclusão social – desempregados, sem-abrigo, famílias carenciadas – mas também estudantes universitários, crianças e idosos institucionalizados. Mas há mais e com ideias espantosas. Se quiser dar uma espreitadela, pode fazê-lo em PVU.ajudamos.pt, onde estão disponíveis os 50 vídeos candidatos.

O VO.U. Pirueta usa a dança para instilar em crianças e idosos a disciplina, autoestima e respeito, ajudando à sua integração social, por isso recebeu um prémio. FOTO: VO.U. Pirueta

O VO.U. Pirueta usa a dança para instilar em crianças e idosos a disciplina, autoestima e respeito, ajudando à sua integração social, por isso recebeu um prémio. FOTO: VO.U. Pirueta

Tal como em 2016, os Prémios de Voluntariado Universitário deste ano dividem-se em três categorias principais. São elas o PVU Projeto, o PVU Comunidade e o PVU Ideias, que vão atribuir a cada um dos projetos vencedores 3.000 euros para ajudar ao seu desenvolvimento, além da mentoria estratégica e do apoio à sua divulgação. Há ainda uma quarta categoria, o PVU Comunicação, que vai atribuir um prémio de mil euros ao melhor vídeo de candidatura.

Ou seja, no caso das categorias principais, vai ser avaliado o tipo de problemas sociais que os projetos visam minorar (PVU Projeto), o grau de intervenção da comunidade e os parceiros que os estudantes procuraram envolver nos mesmos (PVU Comunidade) e o caráter inovador das ideias postas em prática (PVU Ideias).

Com a 2.ª edição dos Prémios de Voluntariado Universitário, o Banco Santander Totta pretende renovar o sucesso conseguido em 2016. Dele saíram vencedores os projetos Just a Change, que reabilita e faz reparações domésticas profundas em casa de famílias ou pessoas em situação de pobreza habitacional, o SPOT, que combate o insucesso escolar de jovens socialmente desprotegidos (dos 6 aos 21 anos) e o VO.U. Pirueta, que promove a dança junto de crianças e idosos de contextos socioeconómicos desfavorecidos, transmitindo conceitos como a disciplina, autoestima e respeito.

Cristina Louro repete este ano a presidência do júri dos prémios PVU e não se poupa a elogios aos projetos apresentados. FOTO: D.R.

Cristina Louro repete este ano a presidência do júri dos prémios PVU e não se poupa a elogios aos projetos apresentados. FOTO: D.R.

O sucesso da 1.ª edição destes prémios foi bem traduzido nas palavras da presidente do júri dos PUV, Cristina Louro, que é vice-presidente da Cruz Vermelha Portuguesa e conta uma carreira de mais de 20 anos na área do voluntariado e assistência social. “Gostei muitíssimo de participar neste trabalho, em 2016”, disse. “E, apesar da minha longa experiência, conhecer estes jovens universitários e o que eles fazem na comunidade, a forma como intervêm na área social, é extraordinário”, concluiu.

Estes prémios não são caso único na esfera de atuação do Santander Totta. No âmbito da sua relação com as instituições de ensino superior portuguesas, este banco apoia vários projetos de voluntariado universitário que estão a decorrer, tais como o SolidarISA, o Saúde Porta a Porta, o Hospital da Bonecada e o Marca Mundos, entre outros. Este ano, deu também o seu apoio à iniciativa “1 novo aluno = 1 árvore”, que decorreu na Universidade da Beira Interior entre os dias 25 e 29 de setembro. Tratou-se de uma campanha de reflorestação da encosta junto à cidade da Covilhã, no âmbito da qual foram plantadas cerca de mil árvores – uma por cada estudante que inicia este ano um dos cursos de licenciatura ou mestrado da instituição –, para recuperar parte da região afetada pelos devastadores fogos deste ano.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ministros de 21 economias vão reunir-se em Macau

Poder de compra dos portugueses tem maior subida desde o ano 2000

Fotografia: António Pedro Santos/Lusa

Precários dos fundos comunitários integrados mais depressa

min

Pedro Marques: “Classe 2 pode ser bloqueio a viaturas mais eficientes”

Outros conteúdos GMG
Meia centena de candidaturas disputam os Prémios de Voluntariado Universitário