Ensino Superior

Reitor toma posse em setembro e volta a conduzir UBI até 2021

O reitor António Fidalgo volta a assumir os destinos da UBI, agora até 2021   FOTO: ubi.pt
O reitor António Fidalgo volta a assumir os destinos da UBI, agora até 2021 FOTO: ubi.pt

Cerimónia tem início com um cortejo académico, às 15.00 horas, e vai decorrer no auditório da Faculdade de Ciências da Saúde da UBI

– António Fidalgo, reitor cessante da Universidade da Beira Interior (UBI), prepara-se para a tomada de posse do seu segundo mandato consecutivo neste cargo já na próxima quinta-feira, 7 de setembro. Primeiro eleito como reitor da UBI em 2013, António Fidalgo vai agora manter-se no cargo até 2021.

Doutorado em Filosofia e com um vasto percurso académico por várias universidades nacionais e estrangeiras, António Fidalgo assumiu várias funções de direção já na UBI, nomeadamente o da unidade de investigação científica desta universidade, o LabCom. Com a recondução de António Fidalgo à reitoria da UBI, tudo leva a crer, portanto, pela continuidade da aposta forte desta universidade nortenha nas ciências e investigação.

Recentemente, o vice-reitor da UBI, Paulo Moniz, afirmou que a política de investigação científica da universidade, nos últimos anos, tem apostado em bolsas de doutoramento e pós-doutoramento. O vice-reitor sublinhou que estas bolsas – financiadas pelo Banco Santander Totta, ao abrigo de um protocolo de mecenato – têm sido decisivas para o desempenho cientí­fico da UBI.

A cerimónia de tomada de posse do reitor vai decorrer na Faculdade de Ciências da Saúde (FCS), da Universidade da Beira Interior. A organização do Cortejo Académico tem início a partir das 15.00 horas, seguindo-se a Sessão Solene, no Grande Auditório da FCS, e a apresentação de cumprimentos às 16.30.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mario Draghi. Fotografia: BCE

Draghi afasta cenário de nova recessão até 2020 pelo menos

António Mexia, presidente executivo da EDP. Fotografia: REUTERS/Pedro Nunes

EDP emite obrigações no valor de 750 milhões com vencimento em 2026

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques. Fotografia: MÁRIO CRUZ/LUSA

Ministro Pedro Marques afasta injeção de verbas na TAP pelo Estado

Outros conteúdos GMG
Reitor toma posse em setembro e volta a conduzir UBI até 2021