Campus Santander Universidades

Opinião. O banco das universidades

Santander nas universidades

Opinião de Inês Oom de Sousa, administradora do Santander Totta

Arrancamos hoje com uma iniciativa que visa realçar o que de melhor se faz nas nossas Universidades e Ensino Superior e iremos também dar-vos a conhecer o papel e a importância do Santander Universidades junto da sociedade portuguesa.

Antes de mais atrevo-me a realçar alguns dados relevantes e que mostram bem o nosso compromisso com o público universitário. Temos hoje 50 convénios com as principais universidades do nosso país. E queremos continuar a crescer. Investimos €6 milhões por ano nas Universidades. Entre 2015 e 2018, o total investido em mecenato atingirá €25 milhões e o número de bolsas a atribuir atingirá 3600. Estes são números que falam por si.

Mas afinal o que queremos com estes investimentos no futuro? O Santander Universidades está na linha da frente no apoio que dá aos estudantes universitários. Acreditamos que o conhecimento é a melhor ferramenta para enfrentar o futuro. Apostamos no ensino superior, fomentamos o empreendedorismo, a mobilidade e a empregabilidade. Acompanhamos os estudantes em todos os momentos das suas carreiras, desde que se iniciam na Universidade e ao longo das suas vidas profissionais.

A transferência de resultados de investigação e o empreendedorismo universitário são vitais para o aumento da produtividade e competitividade económica, de geração de riqueza e emprego, de inovação e coesão social, e também da retenção de talento, tão importante hoje para que o nosso país siga em frente e seja uma referência neste importante momento de transformação geracional que aposta claramente na inovação, no digital e no empreendedorismo.

Convido-vos a estarem atentos às notícias deste vibrante mundo das Universidades e do Santander Universidades. Boas leituras!

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
António Mexia, presidente executivo da EDP. Fotografia: REUTERS/Pedro Nunes

Chineses da EDP não abdicam de desblindar estatutos. OPA quase morta

O dia, segunda-feira de Páscoa, prejudicou a concentração dos ex-operários junto à casa-mãe, a Miralago. Fotografia: Tony Dias/Global Imagens

Ex-operários tentam evitar saída de máquinas da Órbita

O secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública (SINTAP), José Abrãao, numa manifestação. Fotografia: JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

FESAP. Inspetores do Estado podem ficar 10 anos sem progredir nas carreira

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Opinião. O banco das universidades