livros

Planear a reforma é só para velhos? Olhe que não

reforma_feliz_ilustração

Acha que é novo para pensar na reforma? Sim, responderão os da geração milénio. Porém, para os outros saiu o livro "Viva uma Reforma Feliz".

Da autoria de João Morais Barbosa e Luís Alvarenga, o livro editado pela Manuscrito explica, de uma forma pática, a estratégia para preparar a reforma que deve ser um processo: “um processo com um plano, com um método, com um objetivo e com execução diária”, dizem os autores.

É importante que o leitor conheça a sua situação financeira e analise se esta não choca com os objetivos pessoais que traçou”

Reforma feliz“O caminho não é fácil, os desafios sãos muitos, as tentações são maiores a cada dia que passa e a incerteza é pesadas: se é difícil viver no presente, é ainda mais difícil pensar num futuro (para muitos) longínquo”, acrescentam.

Basta ver a geração milénio. Os filhos da geração x, netos dos baby boomers ou todos aqueles que nasceram entre os anos 1980 e os 2000 e que hoje são (ou quase) jovens adultos, a lutar contra a dificuldade de arranjar emprego, duradouro e bem pago, e a tentar ter condições para constituir família, não pensam nisto. Como mostra este artigo realizado pelo Financial Times.

Mas Luís Alvarenga e João Morais Barbosa, especialistas em gestão de poupanças, propõem ajudar nesta tarefa. Para isso, dividiram o livro em três secções: Uma primeira em que falam na preparação, tentando responder a questões como “O que vai acontecer à segurança social? Quando se deve começar a poupar? Como organizar as poupanças?”, entre outras.

E neste âmbito, há que “recordar que as previsões acerca do valor da pensão atribuída pela Segurança Social nos próximos anos representam, provavelmente, 60% ou menos do valor do último salário auferido”.

Na segunda parte, são abordados os “‘segredos’ e ‘regras’ na definição da estratégia de investimento, tendo em conta o perfil de risco e as suas preferências.” E por último, uma parte dedicada aos “vários produtos financeiros destinados exclusivamente à reforma.

Mas antes um conselho prático: “É importante que o leitor conheça a sua situação financeira e analise se esta não choca com os objetivos pessoais que traçou.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
lagarde centeno coronavirus

BCE. Portugal está amarrado aos bancos outra vez e isso é mau

Fotografia: Mário Cruz/EPA

Presidente da República acompanha preocupação sobre retoma de rotas da TAP

avião da TAP

PS desafia TAP a corrigir plano de rotas áreas que “lesa interesse nacional”

Planear a reforma é só para velhos? Olhe que não