Pergunte ao Advogado

Acompanhar um filho com trissomia 21 é falta justificada?

(Leonardo Negrão / Global Imagens)
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Com a ajuda de quem melhor sabe, o Dinheiro Vivo dá resposta a questões relacionadas com o trabalho e a vida pessoal.

A sociedade de advogados CCA Law responde aqui às suas questões de Direito Laboral. Envie o seu caso ou dúvida para editorial@dinheirovivo.pt

Tenho um filho com trissomia 21 e, dado que é necessário supervisão na tomada de decisões e em algumas questões da vida dele, gostava de saber se posso acompanhá-lo nos procedimentos necessários para se inscrever na universidade sem que me sejam descontados os dias no trabalho. O que prevê a lei?

O trabalhador tem direito a 30 dias por ano para assistência a filho com deficiência, independentemente da idade deste, desde que a assistência se tenha por inadiável e imprescindível.

Tendo em conta os prazos limitados de inscrição no ensino superior, a complexidade dos procedimentos de inscrição e a particular situação do educando, parece-nos que o auxílio se revela imprescindível e, pelo menos, quanto a procedimentos de matrícula ou outros semelhantes que apenas possam ser feitos juntos das universidades e em dias úteis, inadiável.

Chamamos ainda atenção que esta possibilidade de faltar para assistência a filho com necessidades especiais não pode ser exercida por mais do que um progenitor simultaneamente, ou seja, se a mãe a exercer, o pai não poderá fazê-lo.

Para aprovar a justificação da falta, a entidade empregadora poderá exigir a comprovação do caráter inadiável e imprescindível da assistência, bem como declaração que demonstre que o outro progenitor não faltou pelo mesmo motivo.

A falta será tida como justificada, porém, implicará a perda de retribuição, ainda que não influa em quaisquer outros direitos do trabalhador. Ainda assim, poderá procurar ter acesso ao subsídio de assistência a filho com deficiência ou doença crónica junto da segurança social que, a ser deferido, corresponderá a 65% da remuneração referência (aferida em função do valor da remuneração diária do trabalhador).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
lisboa casas turismo salarios portugal

Taxa de juro do crédito à habitação cai para 1%

Lisboa, 18/02/2020 - Plenário da Assembleia da República - Debate quinzenal com o primeiro ministro.
Primeiro Ministro António Costa com os restantes ministros que compõem o governo.
Jerónimo de Sousa - PCP
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Jerónimo avisa Costa que “sem aumentos salariais” os “problemas vão aumentar”

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos (C), acompanhado pelo ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno e pelo presidente da CP, Nuno Freitas (E), na assinatura do contrato de serviço público entre o Estado e a CP, na Estação do Rossio, em Lisboa, 28 de novembro de 2019. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

CP escapa a multas por atraso no contrato de serviço público

Acompanhar um filho com trissomia 21 é falta justificada?