Emprego

Aeroporto de Lisboa tem mais de mil inscritos a 100 vagas

Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.
Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.

Estão disponíveis vagas nas áreas de apoio aos passageiros e áreas logísticas.

A ação de recrutamento “Open Air Day”, que decorre esta quarta-feira e amanhã, na sede da Multitempo, recebeu mais de mil inscrições para preencher uma centena de vagas no aeroporto de Lisboa.

Na luta por um lugar no aeroporto Humberto Delgado está uma longa lista de inscritos. No processo de registo, que decorreu até ao passado dia 13, foram submetidas acima de 1400 candidaturas online, apurou o Dinheiro Vivo.

A empresa está a recrutar candidatos, em regime full-time e part-time, para as funções de assistentes de informações, apoio a passageiros de mobilidade reduzida, assistentes para o departamento de perdidos e achados, condutores para cargas e descargas de bagagem, acompanhamento de crianças e serviço de check-in. Os candidatos devem ter o 9.º ano de escolaridade, carta de condução. ser fluentes em línguas estrangeiras e ter total disponibilidade para cumprir horários rotativos

Recorde-se que, “apesar das limitações” do Humberto Delgado, o tráfego subiu 8,9% para 29 milhões no ano passado, fixando um novo recorde, segundos dados divulgados pela Vinci Airports.

O Estado e a ANA – Aeroportos de Portugal, concessionária dos aeroportos nacionais, assinaram, no dia 8 deste mês, o acordo que permite a expansão aeroportuária no Humberto Delgado, em Lisboa, e a concretização do projeto do Montijo – a chamada Portela+1. O futuro aeroporto complementar do Montijo deverá criar dez mil postos de trabalho, diretos e indiretos, disse na altura Pedro Marques, ministro do Planeamento e das Infraestruturas.

*Notícia corrigida às 17:25: a ação de recrutamento realiza-se até amanhã e não apenas esta quarta-feira, como inicialmente noticiado; o número de candidaturas foi acima de 1400.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
António Costa, Mário Centeno e outros ministros num evento sobre os três anos de Governo. Fotografia: 
Gonçalo Delgado/Global Imagens

Costa só reverteu 35% do emprego público destruído no tempo de Passos e Portas

( Pedro Granadeiro / Global Imagens )

Salário já não é tudo para segurar jovens talentos

O Governador do Banco de Portugal, Carlos Costa. (Fotografia: Inácio Rosa/ Lusa)

Governo quer Finanças a fiscalizar Banco de Portugal

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Aeroporto de Lisboa tem mais de mil inscritos a 100 vagas