Apresentação em público. E agora?

ng3411022

Tem uma apresentação em público e vai estar no centro das atenções. Só de pensar nisso fica com suores frios, uma sensação de aperto no peito e as pernas a tremer. Rita Carvalho, consultora de Comunicação e Imagem na In Styleland - Image and Communication Consulting e autora do blogue com o mesmo nome, explica como vencer os medos

Não interessa se vai falar
para 10 ou para 200 pessoas, o nervosismo é natural e o melhor é
optar por soluções que lhe transmitam conforto, segurança e
confiança. Afinal, todos os olhos vão estar postos em si e vai
querer transmitir uma imagem positiva, profissional e credível.

Leia também:Tem uma entrevista? 13 conselhos para se vestir como deve

1. A Importância da Imagem

Os estudos mostram que, da informação transmitida ao cérebro
nas apresentações de natureza visual, 83% chega através da visão,
11% através da audição e 6% através de outros sentidos. Por isso,
é importante recorrer a apoios visuais, como uma apresentação em
powerpoint ou prezi, imagens, tabelas, gráficos e vídeos. Além de
ajudar a ter presentes os pontos e as mensagens chave a passar
durante a apresentação, vai contribuir para que a plateia consiga
reter os aspectos mais importantes.

2. A Linguagem Não Verbal

Tenha atenção à sua postura. De preferência, deve manter as
pernas ligeiramente afastadas, as costas direitas e os braços
descontraídos, quando está de pé. Não cruze os braços e as
pernas, pois é uma posição defensiva.

Deve sorrir para criar empatia com a audiência, a não ser que vá
transmitir notícias negativas, como é o caso de medidas de
austeridade ou de quebras nos resultados financeiros. Neste caso,
deve manter uma expressão mais sóbria e fechada, em vez de um ar
entusiasta e alegre. Aproveite para fazer inflexões de voz,
sobretudo nos pontos que pretende reforçar, pois um tom monocórdico
adormece a plateia.

Estabeleça também contacto visual com a plateia, cruzando o
olhar com as pessoas que o estão a observar (o chamado olhar farol),
pois aumenta a confiança, a atenção e faz com que se sintam
envolvidos. Contudo, evite olhar fixamente para uma pessoa, pois pode
causar desconforto, e fazer com que os restantes se sintam ignorados.

3. O que nunca deve dizer ou fazer

Nunca diga à audiência que está nervoso, se sente intimidado ou
que não está preparado para falar sobre o tema. Tal, promove a
desconfiança e retira-lhe a credibilidade, fazendo com que a
audiência procure sinais de fraqueza no seu discurso. Evite também
tocar constantemente no rosto ou no cabelo, pois denota nervosismo.

Evite cruzar os braços e as pernas, colocar as mãos nos bolsos
ou mantê-las fechadas à frente em posição de concha (posição de
quem está a proteger-se), pois vai passar uma imagem de insegurança
e vulnerabilidade.

Seja expressivo, mas sem exageros, ou seja, não gesticule
demasiado com as mãos ou mostre demasiado entusiasmo, pois pode
levar as pessoas a pensar que está a representar e não é genuíno.
O rosto deve contar a mesma história que as suas palavras.

Nunca diga “não comento”, “isso não é comigo” ou “não
sei”. O público vai pensar que está a fugir às questões ou,
pior ainda, que é ignorante e incompetente. Se no final lhe
colocarem perguntas para as quais não está preparado ou não quer
responder, espere alguns segundos e diga: “Isso é importante, sem
dúvida, mas neste caso o que realmente interessa é….”; “O que
importa reter, neste conjunto de situações, é …” ou “creio
que na verdade a questão mais importante tem sobretudo a ver com…”.

Não se esqueça de desligar ou tirar o som do telemóvel, pois
seria um motivo de distracção e um péssimo exemplo.

4. Tenha em conta a audiência, o tema e o local da apresentação

Na hora de escolher o que vai vestir ou que tipo de apresentação
vai fazer, ao nível do tom e do conteúdo, analise a sua audiência
(para quem vou falar), o restante painel de oradores (com quem vou
partilhar a apresentação), o tema a abordar (mensagem e objectivos)
e o local do evento (formal ou informal).

É diferente falar para uma plateia de executivos, num imponente
edifício empresarial ou hotel 5 estrelas, do que falar numa livraria
ou numa universidade para estudantes. Por outro lado, se trabalha
numa indústria criativa, como as artes, design, moda e publicidade
ninguém espera que apareça de fato completo e gravata. Neste caso,
pode usar um blazer e umas calças de corte clássico para uma
apresentação mais informal. No caso das mulheres, o grau de
formalidade do evento pode determinar a necessidade de fato completo
ou de vestidos mais estruturados, assim como a escolha de cores e
padrões.

5. Todos vão estar a olhar para o seu rosto enquanto fala

Pode parecer uma questão secundária, mas é importante ter um
aspecto cuidado para ser credível. Os homens devem apresentar-se de
barba feita, com a pele hidratada e o cabelo penteado, sem excessos
de gel ou caspa nos ombros. Devem ainda evitar perfumes muito
intensos e ter as unhas limpas e cortadas.

As mulheres devem apresentar uma boa pele, recorrendo a uma
maquilhagem natural, que esconda olheiras, marcas e manchas do rosto.
Muitas vezes, a ansiedade leva a que muitas pessoas durmam pouco na
noite anterior a uma apresentação e a ideia é não revelar um
rosto cansado ou envelhecido. Uma base, um corrector de olheiras, um
pó compacto ou solto, uma máscara de pestanas e um blush são
suficientes para tornar o seu rosto mais harmonioso e radioso. Não
se esqueça de ter umas mãos e unhas cuidadas e limpas, de
preferência em tons neutros.

Tenha também em atenção que o cabelo deve estar limpo e não
deve cobrir os olhos ou o rosto, pelo que deve certificar-se se é
melhor levar o cabelo apanhado para não correr este risco. Nada pior
do que ter alguém à nossa frente, que está sistematicamente a
mexer no cabelo, pois distrai a atenção.

6. Não se envergonhe do seu calçado

Numa situação em que é o centro das atenções não se esqueça
que os sapatos devem estar limpos, engraxados e não parecer velhos
ou gastos. Evite estrear sapatos neste dia para ter a certeza que não
se vão tornar desconfortáveis ou magoar os seus pés.

Além disso, deve ter em conta o tempo que vai estar em pé, na
altura de escolher os sapatos e, sobretudo, o tamanho dos saltos,
pois deve optar por um modelo confortável e que lhe garanta
estabilidade, para evitar andar a “dançar com os pés”. No caso
das mulheres, evite sapatos que exponham muito os pés, de
preferência use os modelos fechados. Contudo, se pretender mostrar
os pés é obrigatório ir à pedicura e evite cores muito vivas.

Não deve usar chinelos, sandálias muito abertas, saltos muito
altos, mocassins ou ténis. Apesar de serem mais confortáveis não
são apropriados para a ocasião. A não ser que seja um atleta e
seja patrocinado por uma marca desportiva.

7. Erros a evitar no vestuário

Na hora de escolher as peças, evite tecidos 100 por cento
naturais, como o linho e o algodão, que se amarrotam com mais
facilidade. Por outro lado, os materiais que aumentam o odor a
transpiração, como as fibras sintéticas (poliéster e nylon) e a
lã, também não são indicados. Não se esqueça, ainda, que as
peças muito claras e de cores vivas realçam ainda mais as
indesejáveis manchas de transpiração. A ganga também não é
adequada para esta ocasião.

Os acessórios devem ser discretos e não devem ser demasiado
brilhantes ou provocar ruído enquanto gesticula (pulseiras), pois
podem desviar a atenção da plateia. Os homens também devem evitar
gravatas com bonecos ou demasiado extravagantes. E calças ou meias
brancas estão completamente fora de questão.

Os decotes acentuados, as transparências, as alças finas, a
roupa muito justa ao corpo e as peças demasiado curtas (calções,
calças, saias ou tops) não são apropriadas para uma apresentação
em público e podem desviar a atenção do discurso. Certifique-se
também que não leva uma camisa, em que o botão está sempre a
abrir ou um decote em que o ombro fica constantemente à mostra, pois
vai fazer com que passe todo o tempo preocupada com este pormenor.

Por fim, nada de roupa amarrotada, gasta, suja, bainhas mal feitas
ou botões a cair.

8. O que vestir para uma apresentação formal ou informal

Para uma apresentação formal: O mais aconselhável é levar um
fato de boa qualidade e de corte clássico. Prefira cores neutras,
como é o caso do preto, cinzento ou azul-escuro, padrões pequenos e
cores suaves. Certifique-se que se sente confortável com a roupa e
que pode mexer-se à vontade.

Mulheres: Calças de corte a direito ou saias justas e
ligeiramente um pouco acima do joelho são as mais indicadas. Escolha
um fato com corte feminino, elegante e estruturado. A roupa deve
estar ajustada ao corpo, mas não ficar colada. Os sapatos devem ser
fechados, de couro e não devem ter um salto muito alto.

Homens: Os fatos lisos ou de riscas finas são os mais indicados,
mas nunca de cor preto. Não tem de usar uma camisa branca, mas evite
cores vivas. Use gravata e não se esqueça de deixar o último botão
do casaco aberto, apertando apenas o do meio. A gravata deve ter a
largura da lapela do casaco e a sua altura deve ter como medida o
início da fivela do cinto. A manga da camisa deve ficar exposta
cerca de um dedo do casaco e tente igualar o comprimento da manga com
a quantidade de colarinho que está visível na parte de trás do
pescoço. As meias devem ser da cor das calças ou dos sapatos e o
cinto deve combinar com os sapatos, que devem ser de couro, com ou
sem atacadores.

Para uma apresentação informal: Neste caso, pode usar peças
mais criativas, com mais cor e estampados, embora sem tons berrantes
e de pequena dimensão para não cansar a vista. Os padrões animais
não são aconselháveis, a não ser que queira ser conhecida como a
“fera”.

Mulheres: Um vestido mais estruturado com um cinto, uma blusa com
uma saia, ou um blazer com uma blusa ou camisa e umas calças de
corte clássico são sempre opções seguras. Neste caso, pode usar
acessórios um pouco maiores, como um colar mais chamativo ou um
cinto, mas evite parecer uma árvore de Natal. Não se esqueça da
regra de ouro “menos é mais”.

Homens: Um blazer com uma camisa e umas calças de corte clássico
é a melhor opção. Se gostar de padrões, prefira os mais
discretos. Em alguns casos, nas palestras com jovens há oradores que
arregaçam as mangas da camisa para passar uma imagem de dinamismo e
de garra, mas é sempre mais arriscado.

E não se esqueça de usar um estilo de acordo com a sua
personalidade. Na dúvida, treine a sua apresentação ao espelho
para ter uma maior noção da sua postura e imagem. Respire fundo e
prepare-se para o grande dia.

Veja mais conselhos no blog de Rita Carvalho ou na página de
Facebook
da consultora de Comunicação e Imagem.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa

Casas estão mais caras em todo o país. Grandes subidas chegam às periferias

Mario Draghi. Fotografia: BCE

Draghi afasta cenário de nova recessão até 2020 pelo menos

O presidente executivo da TAP, Antonoaldo Neves, e  o presidente do conselho de administração, Miguel Frasquilho. FOTOGRAFIA: Tiago Petinga/Lusa

TAP foca estratégia de crescimento na América do Norte

Outros conteúdos GMG
Apresentação em público. E agora?