As 8 profissões que mais fazem engordar

Lista do site Career Builder
Lista do site Career Builder

O stress é um dos responsáveis pelo aumento de peso de muitos profissionais, segundo estudo anual da <a href="http://www.careerbuilder.com/share/aboutus/pressreleasesdetail.aspx?sd=4/30/2015&amp;siteid=cbpr&amp;sc_cmp1=cb_pr890_&amp;id=pr890&amp;ed=12/31/2015" target="_blank">CareerBuilder</a>, que acrescenta que 57% dos trabalhadores norte-americanos sentem que estão acima do peso, enquanto esta percentagem era de 55%, em 2014. Adicionalmente, os trabalhadores que ganharam peso no seu atual emprego são 42%, enquanto no ano passado eram 39%.

De acordo com o mesmo relatório, 22% diz que que engordou mais de 5 quilogramas no atual emprego, enquanto apenas 16% refere ter perdido peso. O estudo foi conduzido entre 11 de fevereiro e 6 de março de 2015, junto de um universo de 3 mil trabalhadores nos EUA, de vários géneros negócios e dimensões de empresas.

Neste sentido, o mesmo relatório confirma que os trabalhadores que desenvolvem a sua atividade sentados a uma secretária têm mais hipóteses de ganhar peso. Mas estes valores sobem à medida que o stress aumenta: 70% dos profissionais extremamente estressados estão acima do peso e 66% dos profissionais muito estressados, também.

A combinação do stress com a comida e o cansaço, que resultam do primeiro estado, faz aumentar ainda mais o peso: 37% diz comer mais e 43% diz ficar cansado demais para fazer exercício físico. A situação piora se os trabalhadores ficarem sentados durante grande parte do dia.

As mulheres são vítimas mais frequentes da balança: 46% assume que engorda, enquanto os homens somam 38%. Quanto às idades, 35% do grupo 35-54 anos assume que aumentou o peso; 38% dos 18-34 vem logo a seguir e apenas 39% dos trabalhadores acima dos 55 anos diz engordar.

Feito o retrato aqui fica a lista das profissões cuja soma do stress, com a comida, o sedentarismo e a falta de exercício físico levam a um aumento de peso. Estas são pistas para ajudar a mudar rotinas.

1. Profissionais de serviços corporativos. Estudo verificou que 51% destes trabalhadores engordou no período em análise.

2. Tecnologias de Informação. Talvez pelo facto de ser uma atividade que exige muito computador e também muito trabalho de secretária, tem 41% dos seus profissionais a sofrer de excesso de peso.

3. Serviços Financeiros. Também porque dependem muito de computadores, 45% destes profissionais engorda durante a sua atividade.

4. Cuidados de Saúde. Profissionais desta área (médicos, enfermeiros, auxiliares) têm horários bastante duros em relação a outros profissionais. Além do stress associado à atividade, trabalham em turnos, o que afeta as rotinas alimentares (45%).

5. Vendas. Em momentos de crise, são os primeiros profissionais a serem chamados às empresas para ajudarem no negócio, muitas vezes sem grandes recursos, mas com uma grande pressão para aumentarem as vendas (41%).

6. Hotelaria e lazer. Uma cidade cheia de turistas como a de Lisboa, pode gerar algum stress e consequentemente algum aumento de peso. Pelo menos, é isso que considerou 39% dos profissionais inquiridos pelo estudo da Career Builder.

7. Fabrico. 39% dos profissionais assume ter engordado no período em análise. O excesso de tempo sentado nesta atividade (mecânica ou manual) poderá ser uma das explicações.

8. Retalho. Estes profissionais também estão sujeitos a algum stress, que advém do facto de ser uma atividade que implica muito trabalho dedicado ao cliente, atenção à concorrência e, também aqui, os horários são mais complicados – 35% assume que engordou.

Ler também: 5 truques rápidos para reduzir o stress em 5 minutos

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
7. Aeroporto de Londres Heathrow

Oficial. Portugal fora do corredor turístico do Reino Unido

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Decisão do Reino Unido é “absurda”, “errada” e “desapontante”, diz Santos Silva

O primeiro ministro, António Costa.     MANUEL DE ALMEIDA / POOL/LUSA

António Costa admite despedimentos na TAP com menos rotas e aviões

As 8 profissões que mais fazem engordar