Turismo

BTL. Há 4000 empregos à espera na área do Turismo

BTL

Hoteleiros, operadores ou companhias aéreas levam milhares de vagas à FIL, em Lisboa. A BTL arranca a 15 de março

Este ano a Bolsa de Turismo de Lisboa vai ser uma autêntica feira de empregos. Depois de na primeira edição este segmento dedicado à empregabilidade em turismo ter levado 800 vagas de emprego à FIL, em Lisboa, este ano já estão confirmadas 4000 ofertas de trabalho disponíveis. E pode subir – a feira só arranca na quarta-feira, 15 de março; no final de fevereiro registavam-se menos de metade das ofertas atuais.

“Estamos muito felizes com os números que conseguimos alcançar este ano. Tão importante como aumentar o número de ofertas de trabalho, é também o crescimento ao nível da participação das empresas”, evidencia António Marto, secretário-geral do Fórum Turismo 2,1.

Este ano, “grande parte das empresas que estiveram na edição anterior vão repetir a sua presença este ano”e, a menos de uma semana do arranque da BTL o valor global de empregos disponíveis já vai em quatro milhares.

A feira de empregabilidade da BTL prolonga-se por dois dias e António Marto admite já a participação de mais de 5000 pessoas, entre estudantes e profissionais já com currículo na área.

Empresas como, AIRMET, AORH+, Campingir, Choupana Caffe, Cooltour Lisbon, Hoteis Real, Hotéis Vila Galé, Hotel São Lazaro, Hoti Heis, ICE Travel, IEFP- Instituto de Emprego e Formação Profissional, Infotactile, Penha Longa Resort, Pestana Hotel Group, Pine Cliffs Resort, Hotel Quinta do Lago, Sana Hotels, Sonae Turismo, Sucesswork, TAP Portugal, The Independente Collectiv, Travelstore, Turijobs, Turim Hotels ou Sheraton Cascais já confirmaram a presença no evento.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

O empresário Joe Berardo à chegada para a sua audição perante a II Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à Gestão do Banco, na Assembleia da República. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

A “golpada”, a falta de património e o risco todo no lado da CGD

Luís Castro Henriques .
(PAULO SPRANGER/Global Imagens)

Luís Castro Henriques: “Portugal já não é um país de burocratas”

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
BTL. Há 4000 empregos à espera na área do Turismo