Empresas

Carlos Silva da Seedrs tem novas funções na Accenture

Carlos Silva, co-fundador da plataforma luso-britânica de Equity Crowdfunding Seedrs. Fotografia: DR
Carlos Silva, co-fundador da plataforma luso-britânica de Equity Crowdfunding Seedrs. Fotografia: DR

“As startups serão parceiras da Accenture para os seus clientes”, diz Carlos Silva, o novo manager da Accenture Digital

Fazer a ponte entre startups e os clientes da Accenture será uma das novas funções de Carlos Silva, co-fundador da plataforma de crowdfunding de ações Seedrs, que, desde 10 de julho, está a desempenhar um novo cargo na área digital da empresa de consultoria.

A sua base será Lisboa, mas enquanto manager encarregue da área de inovação e startups da Accenture Digital, pode ter de fazer viagens a Madrid e a outros escritórios da Accenture na Europa.

A transição não implicou alterar totalmente a sua relação com a empresa que ajudou a fundar. “Neste momento tenho uma posição não executiva na Seedrs. Continuo ligado à empresa, mas com uma posição menos intensiva do ponto de vista do tempo.” Mantém-se como acionista de referência e ligado à definição da sua estratégia de alto nível, mas agora sem responsabilidades na gestão diária.

Na Accenture, o projeto que está a lançar é ambicioso: fazer a ligação aos ecossistemas de startups. Importando espírito criativo e empreendedor, quer acrescentar valor, tanto às startups como aos clientes da Accenture. “As startups serão parceiras da Accenture para os seus clientes”, explicou, em declarações ao Dinheiro Vivo.

Como a Accenture tem grande capacidade de chegar a clientes importantes, ao contrário das startups, para quem essa é uma das principais dificuldades, Carlos Silva vai fazer a ponte. Ele, que vem desse mundo, conhece bem os desafios de quem começa pequeno e quer fazer chegar um serviço novo ao mercado.

Como vai funcionar o projeto? “As startups fornecem inovação, novas oportunidades, novos produtos e serviços que a Accenture deverá ajudar a vender junto dos seus próprios clientes.” Com isto, acredita, a consultora estará a prestar um melhor serviço aos seus clientes, enquanto as startups ganham um acesso privilegiado ao mercado, que dificilmente teriam ou ao qual demorariam mais tempo a chegar.

Há uma semana no cargo, Carlos Silva está a definir o projeto e a sua estratégia. “Estou na fase de conhecer a Accenture, que já faz muitas coisas nesta área fora de Portugal.” Quanto à origem e área de atuação das startups selecionadas, ainda é cedo para revelar, mas o responsável promete fazer um novo balanço dentro de um mês.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: Reuters

PME vão criar mais 70 mil empregos em Portugal

PCP

Subsídios por duodécimos no privado também acabam em 2018

Francisco Pedro Balsemão, CEO do grupo Impresa. Foto: DR

Impresa.Reestruturação já atingiu 20 trabalhadores. E chegou ao Expresso

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Conteúdo TUI
Carlos Silva da Seedrs tem novas funções na Accenture