Conheça a linguagem corporal dos líderes

ng3937497

O líder é alguém que tem um carisma natural, aquela pessoa que quando entra numa sala todos olham ou que quando fala os outros escutam. Os seus comportamentos podem influenciar os clientes, motivar as pessoas, aumentar a produtividade dos colaboradores e criar mais impacto.

Mas é importante ser coerente e credível, de modo a estabelecer relações de confiança e saber despertar a admiração. A postura de um líder é, por isso, um exemplo a seguir. Desde a forma como se senta numa reunião, a frequência com que olha nos olhos ou a forma como o seu corpo comunica, tudo conta.

A linguagem corporal é uma forma de comunicação não-verbal, onde o corpo “fala” através de gestos, expressões faciais e posturas. A psicóloga social norte-americana Amy Cuddy demonstrou que ao adotar poses de poder, assumindo uma postura confiante, mesmo quando não nos sentimos como tal, pode fazer com que o corpo liberte mais testosterona (relacionada com a liderança) e menos cortisol (relacionado com o stress), o que pode ter impacto nas nossas hipóteses de sucesso.

Na conferência TEDGlobal Amy Cuddy defendeu que além de influenciar o modo como os outros nos vêem, “a nossa linguagem corporal molda quem somos”. Nos testes realizados, os que adoptaram uma postura expansiva (por exemplo, costas direitas, peito aberto e, até mesmo, mãos na cintura) desempenharam melhor o papel de líder, do que aqueles com uma postura introspectiva (gestos fechados).

Conheça alguns dos gestos mais comuns dos líderes:

Adoptar uma postura confiante e assertiva – Para se mostrar confiante, mantenha as pernas alinhadas com os ombros e os pés, assim como os ombros para trás. Esta postura projecta confiança e mostra que está aberto para a pessoa com quem está falar. Além disso, vai fazê-lo parecer maior, independentemente da sua altura. Nunca fique numa posição submissa, com as pernas ou mãos cruzadas à frente.

Linguagem corporal aberta – O corpo transmite pistas emocionais. Se o seu corpo parece fechado, deprimido ou com raiva, as posturas (e as suas emoções) serão inconscientemente imitadas pela sua equipa. É um processo chamado de “contágio emocional”. Se mantiver uma postura relaxada e aberta, os seus colaboradores vão responder de forma mais coesa, positiva e produtiva.

Estabelecer contacto visual – Olhar nos olhos revela interesse na conversa e aumenta a confiança e credibilidade. Se encarar alguém e a pessoa responder ao olhar, o primeiro a quebrar o contacto visual é considerado o menos dominante.

Sorrir – Ajuda a quebrar o gelo, a reduzir o stress e a deixar os outros mais descontraídos, pois revela que é uma pessoa acessível. Os empresários Mark Cuban, Richard Branson, Oprah Winfrey ou o presidente norte-americano Barack Obama são bons exemplos desta atitude carismática. Contudo, alguns especialistas afirmam que em exagero também pode ser um sinal de submissão. Já que pessoas menos dominantes têm tendência a sorrir para agradar e para mostrar que não são uma ameaça ao poder.

Dar um aperto de mão firme – Este gesto pode revelar dominância, submissão ou igualdade, de acordo com a forma como coloca as mãos. O toque deve ser caloroso, amigável e positivo. O melhor aperto de mão é o que transmite igualdade, em que coloca as mãos na vertical, mostrando-se descontraído e não intimidando o outro.

Evite revelar dominância, ao rodar a mão, ficando com a palma da mão para baixo, durante o aperto de mão. A mão que fica por cima revela quem assume o controlo do encontro. Se o seu parceiro de negócios o forçar a uma posição de submissão um bom truque é fazer o gesto de mão dupla. Ou seja, dê um aperto de mão com a direita e depois coloque a mão esquerda sobre a direita, formando uma mão-dupla, e reforce o aperto de mão.

Eliminar barreiras – Para incentivar a participação dos colaboradores, evite criar uma barreira entre si e o resto da equipa. Segurar uma chávena na altura do peito, se estiver de pé, ou cruzar os braços sobre a mesa, cria um obstáculo entre si e os outros. Encoste-se direito na cadeira, coloque as mãos espalmadas sobre a mesa e mantenha os pés firmes no chão.

Usar as mãos ao falar – O gesto está ligado à fala, por isso gesticular enquanto discursa pode ajudar a formar pensamentos mais claros e a formular frases mais impactantes. Prefira os movimentos abertos e sempre abaixo da linha do queixo. Gestos como ter os braços abertos e mostrar as palmas das suas mãos revelam que não tem nada a esconder. São sinais de credibilidade e de sinceridade.

Expressões faciais coerentes – Garanta que as suas expressões faciais contam a mesma história do que as suas palavras, de modo a envolver os outros e ser credível.

Comunicar de forma eficaz – Use frases curtas e claras. Não fale sem cessar ou grite. O líder deve inspirar, motivar e levar à acção, através de um discurso credível, mas que transmita emoção e paixão. Não fale demasiado rápido, mas sim de forma pausada e segura, de modo a transmitir confiança.

O “steeple” – Na linguagem corporal, o gesto Mãos-em-Telhado é aquele em que as pontas dos dedos se tocam, mas as palmas da mão ficam separadas, formando uma torre. É comum ver palestrantes, políticos e executivos usar este gesto para mostrar convicção sobre um ponto de vista. Este gesto transmite calma, segurança e confiança, durante uma reunião ou entrevista.

Mãos atrás das costas – Um gesto muito comum em políticos e professores é colocarem as mãos atrás das costas e agarrarem num dos pulsos. Esta é uma forma de demonstrar poder, ao colocar o corpo numa posição mais vulnerável.

Colocar as palmas da mão para baixo – Gestos como as palmas das mãos expostas mostram que é uma pessoa aberta e disposta a negociar, enquanto que as palmas voltadas para baixo indicam que está fechado para negociações. Para reforçar uma posição importante ou mostrar autoridade, durante o discurso, rode as palmas das mãos para baixo.

Sentar-se numa cadeira alta – Quanto mais alta forem as costas de uma cadeira, maior é a impressão de poder e do estatuto profissional de quem a ocupa. Manter a cadeira mais elevada do que a o seu interlocutor ou sentar-se com os cotovelos apoiados nos braços da cadeira é uma posição que transmite força. Num sofá baixo, sente-se sempre direito na sua borda para não parecer mais pequeno.

O uso das cores – O poder e a confiança também são transmitidos através do que veste. O preto e o vermelho são as cores mais poderosas. O preto é a cor do mistério, enquanto que o vermelho simboliza a agressividade e a paixão. Por isso, muitos homens usam gravata vermelha. O azul também é uma boa opção já que simboliza a sabedoria, a lealdade e a honestidade, por isso é uma das cores mais usadas nos negócios.

Postura calma e descontraída – Antes de entrar numa reunião ou palestra respire fundo pela boca. Tal movimento liberta a tensão no pescoço, ombros e maxilar, que poderão fazê-lo parecer mais rígido e agressivo.

Para projectar a voz, amplie a sua postura – Para ser um orador mais dinâmico assuma uma postura firme, com os pés ligeiramente afastados e alinhados com os quadris, e o peso do corpo distribuído uniformemente. Esta posição acalma o sistema nervoso, amplifica a voz e permite que respire com maior facilidade.

Gerir os movimentos e pausas – Durante uma apresentação formal, deve-se movimentar para chamar a atenção das pessoas. Antes de apresentar um ponto importante, experimente caminhar na direcção da audiência, e depois afastar-se quando pretende fazer uma pausa ou mudar de assunto. Pode, ainda, usar o espaço para reforçar as suas ideias. Por exemplo, abordar cada ponto de vista, a partir de uma posição física diferente, num lado do palco ou plataforma. Mas não se movimente durante um comentário crucial. Fazer uma pausa, antes de destacar os pontos mais importantes, também pode ajudar a captar a atenção da plateia.

Rita Carvalho é consultora de comunicação e imagem

In Styleland – Image and Communication Consulting

Blogue: www.instyleland.com

Facebook: https://www.facebook.com/InStyleland

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Desemprego de longa duração disparou

Subsídio extra vai chegar a 13 mil desempregados de longa duração

O Fórum Económico Mundial reúne em Davos, uma pequena comuna suíça, líderes mundiais na área dos negócios, economia e política (EPA/GIAN EHRENZELLER)

Lotação esgotada em Davos para conhecer Portugal

Christine Lagarde. Fotografia: REUTERS/Denis Balibouse

FMI. Christine Lagarde elogia cluster Autoeuropa no fórum de Davos

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Conheça a linguagem corporal dos líderes