Emprego

CP está a contratar para todo o país. Conheça as vagas

Lusitânia Comboio Hotel

Governo aprovou, na semana passada, plano para contratar 120 pessoas só para a CP. Primeiras vagas foram disponibilizadas esta sexta-feira.

A CP – Comboios de Portugal está a contratar para todo o país. A transportadora pública abriu esta sexta-feira um processo de admissão de trabalhadores e que vai decorrer durante as próximas duas semanas. As vagas foram abertas uma semana depois de o Governo ter aprovado um plano de investimento na CP e que prevê a contratação de um total de 187 funcionários, 120 dos quais para a CP.

As vagas estão abertas para as funções de maquinistas, operadores de revisão e venda (os chamados ‘revisores’) e ainda assistentes comerciais (pessoal para as bilheteiras). Em qualquer uma destas posições, as pessoas têm de estar disponíveis para trabalhar em horários irregulares diurnos e noturnos, fins de semana e feriados.

No caso dos maquinistas, é necessário que os candidatos vivam num raio de 50 quilómetros das cidades de Lisboa, Porto, Entroncamento ou Coimbra e que tenham carta de condução de maquinista válida.

No caso dos ‘revisores’, quem concorrer tem de viver nas zonas de Lisboa, Entroncamento ou Coimbra e tem de ter conhecimentos de inglês. Quem for selecionado, terá de frequentar uma ação de formação profissional de cerca de cinco meses.

Para as bilheteiras, a CP está à procura de candidatos de Norte a Sul do país: de Viana do Castelo a Beja; de Mirando do Corvo a Entrecampos. Quem for selecionado, terá de frequentar uma ação de formação profissional de cerca de dois meses.

As candidaturas estão abertas até 21 de julho através da página oficial da CP, onde poderão ser consultadas mais informações.

Na passada quinta-feira, o Governo aprovou, em Conselho de Ministros, um plano de investimento na CP. No caso das contratações, a transportadora recebeu autorização para contratar 120 pessoas: 40 maquinistas, 40 revisores, 20 trabalhadores na área comercial; os restantes irão para outras áreas. As oficinas da EMEF também poderão contratar 67 operários.

As duas empresas públicas também contam, desde 1 de julho, com um mecanismo de substituição automática dos trabalhadores dos quadros que se reformarem ou saírem.

O plano de recuperação também prevê o investimento de 45 milhões de euros na renovação e modernização do material circulante encostado nas oficinas do Entroncamento. Cerca de 70 unidades – entre automotoras, locomotivas e carruagens – serão recuperadas nas oficinas de Guifões, no Porto, e no Entroncamento.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Emprego e as remunerações na indústria aumentaram 0,3% e 1,3%

PS, PSD e CDS chumbam mudanças nas regras dos regimes de turnos

A330-900 neo

A330 neo. Associação de pilotos quer ouvir especialistas na Holanda

(REUTERS/Rafael Marchante)

2019 a caminho de ser o melhor ano de sempre da Autoeuropa

Outros conteúdos GMG
CP está a contratar para todo o país. Conheça as vagas