cronicadeumadesempregada

Crónicas de uma Desempregada: Um elogio aos fazedores

ng3116665

Domingo, final do dia, e o museu da Carris estava cheio. Provavelmente, este lugar fabuloso da cidade de Lisboa, nunca tinha estado assim.

O Mercadito da Carlota é uma iniciativa da Fernanda Velez que junta, no mesmo espaço, vários pequenos negócios portugueses. São marcas de roupa e acessórios criados por portugueses e feitos em Portugal. O local escolhido para cada Mercadito é também decorado por uma empresa portuguesa, desta área, que vai alternando em cada evento. São também portugueses, os fotógrafos que vão registando cada um destes momentos.

E ali estava, um mar de gente a passear e a consumir aquilo que é feito em Portugal.

Conheço, pessoalmente, e felizmente, algumas das pessoas que ali estavam. A Ana, que depois do seu emprego exigente, depois de ser mãe e ser mulher, decidiu dar forma a uma marca de roupa de bebé, Ma Petite Princesse, pensada por ela e feita numa fábrica no norte do pais.

A Teresa que, além de criar três rapazes lindos, imagina peças de roupa absolutamente originais e as põe nas mãos de um grupo de costureiras portuguesas, que torna real cada coleção da Tic Tac Babies.

A Sofia e a Andrea que largaram os seus empregos para levar um negócio de internet para uma loja de rua. Arriscaram e têm a loja mais doce de Campo de Ourique.

A Sara, aqui Cutchi, que herdou da sua avó o talento para o crochet e faz coroas, toucas e gorros, depois de um dia de trabalho.

Verdade seja dita que não comprei nada, mas saí com um sorriso enorme do museu da Carris e com a promessa de lá voltar com os miúdos.

Isto não é uma ode ao fim da crise (tão distante), nem um sinal de que o caminho que estamos a seguir é o certo. Continuamos a ter um Governo perdido, em termos de estratégia, a procurar dinheiro apenas nos rendimentos dos contribuintes, a desinvestir naquilo que são as funções mais básicas do Estado.

Este é um elogio às pessoas, aos fazedores que o Dinheiro Vivo, desde o início, vai apresentando. Este é um agradecimento a quem, podendo, decidiu investir, a quem, podendo, não desistiu do nosso país.

Jornalista e autora do blog Dias de uma Princesa

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa. Foto: Rodrigo Antunes/EPA

Costa agradece às forças armadas e defende o seu uso com analogia futebolística

O primeiro-ministro, António Costa. Foto: Rodrigo Antunes/EPA

Costa agradece às forças armadas e defende o seu uso com analogia futebolística

Francisco São Bento, presidente do SNMMP. Foto: Sara Matos/Global Imagens

Cinco momentos chave numa greve de sete dias

Outros conteúdos GMG
Crónicas de uma Desempregada: Um elogio aos fazedores