E as melhores profissões de 2015 são…

Audiologista está entre as melhores profissões
Mas também as piores."> Audiologista está entre as melhores profissões

A pergunta surge desde tenra idade: "o que queres ser quando fores grande?" Rara é a criança que não responde: polícia, bombeiro, cabeleireira, jornalista... Os meninos crescem, e as profissões de sonho passam a ser outras - médicos, advogados, economistas. Para que tenha uma ideia, o site de classificados de emprego CareerCast elaborou, mais uma vez, a lista das melhores profissões de 2015. Mas também as piores.

Para esta seleção, foram tidos em linha de conta os parâmetros: Ambiente físico e emocional; remuneração; perspetivas em relação ao futuro e stress, sendo que dentro desta há que ter em conta uma série de fatores, como a frequência com que se viaja em trabalho, potencial de crescimento, competitividade, exigência física, colocação da vida própria ou de colegas em risco e contacto com o publico. Leia aqui, em detalhe, os critérios desta seleção.

Ler também: Profissões mais bem pagas e com menos stress

Assim, aqui ficam as melhores profissões de 2015, segundo a CareerCast, ordenadas da classificação mais alta para a mais baixa.

1. Atuários (80 pontos) – profissional que avalia os riscos nas áreas dos seguros, da banca e outros. Chegam a ganhar 94.209 dólares/ano (88 mil euros) –

2. Audiologista (88 pontos) – É um profissional de saúde responsável pela prevenção, identificação, avaliação e consequente reabilitação/habilitação de pessoas com deficiência auditiva e/ou problemas de equilíbrio. Com nível académico superior, insere-se na carreira de Técnicos de Diagnóstico e Terapêutica. 71.133 dólares (66,4 mil euros).

3. Matemático (92 pontos) – Esta especialização abre a porta a muitas oportunidades. Um matemático profissional pode trabalhar em tecnologia, negócios ou na universidade. Com esta versatilidade, surge um salário alto: 102.182 dólares (94,4 mil euros).

4. Estatístico (96 pontos) – A análise estatística é uma atividade de crescente importância no cenário económico global. Este profissional não tem dificuldades em arranjar colocação nos próximos anos em qualquer setor. Pode ganhar 79.191 dólares (74 mil euros).

5. Engenheiro biomédico (117 pontos) – É uma profissão que está ainda longe do seu potencial. Contudo, a CareerCast diz que os engenheiros biomédicos irão desempenhar um papel significativo na fusão de cuidados de saúde com os avanços tecnológicos nos próximos anos. Atualmente ganham 89.165 dólares (83,2 mil euros).

6. Cientista ou técnico de dados (121 pontos) – Praticamente todas as organizações produzem informação em massa, que depois é preciso gerir, sistematizar e guardar, de forma a ser utilizada com facilidade. E aqui entram estes profissionais, que podem ganhar 124.149 dólares (116 mil euros).

7. Higienista dental (125 pontos) – Ter uns dentes brancos e brilhantes numa boca saudável faz parte da imagem, que ganha cada vez mais valor quando nos relacionamos com o outro. A CareerCast diz que estará em alta durante a próxima década. Podem ganhar 71.102 dólares (66,3 mil euros).

8. Engenheiro de Software (129 pontos) – Estes profissionais fazem parte de praticamente todos os setores da economia atual. Podem ter intervenção desde um smartphone a uma rede de telecomunicações. Resultado: os salários são bastante competitivos – 93.113 dólares (87 mil euros).

9. Terapeuta ocupacional (134 pontos) – Profissão em alta na próxima década, com crescimento na ordem dos 30%. A razão prende-se com o facto destes profissionais servirem de apoio às outras profissões, no sentido de os ajudar a progredir. 77.114 dólares (72 mil euros).

10. Analista de sistemas de computadores (135 pontos) – A proliferação da tecnologia da informação, particularmente baseada na cloud, significa mais organizações e empresas a contratar analistas de sistemas informáticos nos próximos anos. Ganham 81.150 dólares (75,7 mil euros).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(REUTERS/Kevin Coombs)

Brexit. Europa avalia nova data para o divórcio: 31 de janeiro de 2020

(REUTERS/Kevin Coombs)

Brexit. Europa avalia nova data para o divórcio: 31 de janeiro de 2020

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República portuguesa. Foto: REUTERS/Benoit Tessier

Marcelo pede mais crescimento. “Este que temos não chega”

Outros conteúdos GMG
E as melhores profissões de 2015 são…