Recursos Humanos

Empresa tecnológica procura candidatos para 50 vagas em Bragança

9. Programador de computadores

A empresa tecnológica ITSector está à procura de candidatos para 50 vagas de emprego na área das Tecnologias de Informação.

A empresa tecnológica ITSector está à procura de candidatos para 50 vagas de emprego na área das Tecnologias de Informação (TI) em Bragança, onde pretende triplicar as instalações no Brigantia Ecopark, divulgaram esta segunda-feira os responsáveis.

A empresa especialista no desenvolvimento de ‘software’ para o setor financeiro abriu há pouco mais de um ano um Centro de Tecnologias Avançadas (CETAN) no parque tecnológico Brigantia Ecopark de Bragança e está a recrutar pessoal para “atingir os 80 colaboradores até ao final de 2019”.

O presidente da ITSector, Renato Oliveira, indicou hoje, em Bragança, que está à procura de vários perfis, desde analistas funcionais a programadores, gestores de projetos e ‘testers’ (testadores), mas tem sido confrontado com dificuldades no recrutamento, “devido à escassez de recursos humanos disponíveis na área de TI [Tecnologias de Informação] em Portugal”.

A prioridade é “dar oportunidades a locais que queiram desenvolver a sua carreira na área tecnológica ou que pretendam regressar à sua terra natal”.

“Queremos captar os jovens que fazem a sua formação no Instituto Politécnico de Bragança e na Escola Superior de Mirandela, mas também elementos seniores que possam dar o seu contributo e maturidade no desenvolvimento de sistemas críticos na área financeira, que é o nosso core do negócio”, concretizou à Lusa.

O responsável vincou a convicção de que a opção por trabalhar em Bragança “proporcionará aos colaboradores uma qualidade e custo de vida muito atrativos, principalmente quando comparado com os grandes centros urbanos que são, naturalmente, mais dispendiosos e movimentados”.

Porém, o processo de recrutamento tem evidenciado “a escassez de recursos humanos disponíveis na área de TI em Portugal, fenómeno que se amplia nas regiões interiores do país”, e “a empresa está já em contacto com profissionais oriundos do Brasil, contando recrutar, em breve, um mínimo de 15 colaboradores para trabalhar em Bragança”.

“Recrutar na área de TI em Portugal é uma tarefa cada vez mais árdua, atendendo a que a procura de profissionais qualificados supera largamente a oferta disponível”, observou.

Enquanto isso, a diretora de Recursos Humanos, Inês Domingues, garante que tem “recebido vários contactos de profissionais brasileiros”, que têm procurado a empresa “não apenas pela facilidade de adaptação cultural e o facto de não existirem barreiras linguísticas, mas também pela questão social e económica do país de origem”.

Segundo os responsáveis da ITSector, a situação do país leva os profissionais brasileiros “a procurar estabilidade e segurança num local onde possam progredir na sua carreira, construir uma família e ter desafios tecnologicamente aliciantes”.

Para acomodar a vaga de colaboradores a contratar ao longo de 2019 para o Centro de Bragança, a ITSector anunciou ainda que vai expandir as instalações no Brigantia Ecopark, passando dos atuais 220 metros quadrado para 600 metros quadrados, com a abertura dos novos escritórios prevista para o final do primeiro semestre de 2019.

A empresa aponta para um investimento global “na ordem de um milhão de euros em dois anos” na unidade de Bragança, que abriu em setembro de 2017 e “tem desenvolvido projetos de referência para clientes do setor bancário na Roménia, Polónia, Angola e Moçambique”, segundo foi avançado.

Fundada no Porto, em 2005, e com Centros de Tecnologias Avançadas instalados em Lisboa, Braga, Aveiro e Bragança, a ITSector dispõe ainda de escritórios na Polónia, Reino Unido, Alemanha, Angola, Moçambique e no Quénia.

No final do primeiro semestre deste ano, a empresa anunciou estar a registar o seu “melhor ano de sempre, apresentando, já na altura, uma carteira de projetos até ao final de 2018 que permitia ultrapassar os 16 milhões de euros de volume de negócios”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Greve de motoristas de matérias perigosas parou o país, em abril. 
(MÁRIO CRUZ/LUSA

Nova greve dos camionistas dia 12. Pré-aviso já foi entregue

Assunção Cristas e Bruno Bobone, na sede da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, nos Restauradores
(ANTÓNIO COTRIM/LUSA)

Cristas apela a empresários para darem mais força à oposição

Assunção Cristas e Bruno Bobone, na sede da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, nos Restauradores
(ANTÓNIO COTRIM/LUSA)

Cristas apela a empresários para darem mais força à oposição

Outros conteúdos GMG
Empresa tecnológica procura candidatos para 50 vagas em Bragança