Esta é para os chefes: as 4 coisas que fariam a sua equipa feliz

Um bom chefe dá o exemplo
EntreLeadership, há alguns passos que podem ser fundamentais para atingir esse objetivo."> Um bom chefe dá o exemplo

Uma equipa motivada e leal é meio caminho andado para conseguir aumentar a produtividade da sua empresa. Mas como conseguir que todos andem felizes e contentes - e mesmo assim trabalhem empenhadamente? De acordo com a EntreLeadership, há alguns passos que podem ser fundamentais para atingir esse objetivo.

1. Seja o exemplo

Já reparou como, quando se sente cheio de energia e boa disposição, o
escritório inteiro parece mais iluminado e os fluxos de trabalho
parecem fluir melhor? Em contrapartida, naqueles dias em que anda de
queixo encostado ao peito e só grita ordens e grunhe insultos pela
incompetência que o rodeia, parece que todos fazem de propósito para
falhar e falhar e falhar. Não há quem consiga cumprir a mais simples das
missões.

Não é ilusão: o seu estado de espírito e a forma como lida com os que
o rodeiam influencia a forma como a sua equipa vai interagir e
trabalhar. E, como um dominó, terá ainda efeitos sobre aqueles que nem
se cruzam consigo mas têm relações profissionais com a sua equipa.

Se pretende melhorar o ambiente (e o desempenho) do seu escritório,
tente sorrir mais, fale com modos e respeite os outros, mesmo quando
tiver de repreendê-los. Muito importante: Respire antes de disparar a
cores e evite explosões gratuitas.

2. Partilhe os seus motivos

De acordo com uma sondagem recente da Gallup, uma das chaves para
manter a sua equipa envolvida é fazer um trabalho com sentido. Ou seja,
fazê-los sentir que fazem parte de algo maior, que contribuem para uma
ordem ou são peças fundamentais numa engrenagem. Diz a Gallup que isso
contribui para que a equipa “trabalhe com paixão e sinta uma relação
profunda com a empresa”.

Se cada um de nós sentir que trabalha
para algo muito maior, facilmente vai empenhar-se mais, terá melhores
ideias e será mais eficaz.

3. Trate-os como se fossem família

No
livro que escreveu, Thou Shall Prosper, o rabi Daniel Lapin defende que
todos devíamos ter uma relação quase obsessivo-compulsiva com a
necessidade de ajudar os outros. Mas quanto mais nos afastamos daqueles
que nos são próximos – pais, filhos, irmãos… – mais difícil é estarmos
disponíveis para esse tipo de relação.

O que a
EntreLeadership defende é que se alargarmos essa disponibilidade às
nossas relações profissionais seremos recompensados: se tratar os seus
empregados e colegas como família, eles devolver-lhe-ão o respeito,
dignidade e carinho.

4. Crie uma cultura de comunicação

A chave para um bom ambiente no escritório é a cdomunicação. A falta desse elemento fundamental cria desconfianças, medos e até revolta entre aqueles que trabalham consigo.

Manter a sua equipa informada, tanto quanto possível, sobre o que esta a acontecer na empresa, partilhar as suas preocupações e alegrias profissionais só pode melhorar as relações. Mesmo nos maus momentos – se os trabalhadores souberem que a empresa está a passar dificuldades, vão empenhar-se mais em encontrar soluções e ajudar a sair do buraco. Ou pelo menos compreenderão o que foi feito, pensado e decidido, se for preciso tomar medidas mais drásticas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Carlos Costa, governador do Banco de Portugal.
(Ângelo Lucasl / Global Imagens )

Costa pede mais reformas a Costa

Illu - Site-02

Viagens ao espaço deixam turismo com a cabeça na Lua

Illu - Site-02

Viagens ao espaço deixam turismo com a cabeça na Lua

Outros conteúdos GMG
Esta é para os chefes: as 4 coisas que fariam a sua equipa feliz