Carreiras

E as piores profissões de 2016 são…

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Será pior ser condutor do camião do lixo ou empregado de mesa num restaurante apinhado? Bem, nenhum deles. É pior ser jornalista ou exterminador.

Para acabar com a eterna discussão sobre quais são os piores empregos e ajudar a orientar a vocação dos mais novos, a Careercast acabou de lançar o relatório de 2016, contabilizando o ambiente de cada trabalho, o salário, as perspetivas e os fatores de stress. Entre 200 empregos, descobriu que no top 10 estão profissões como jornalista ou locutor de rádio.

Assim, e por ordem decrescente, as piores profissões de 2016 são: jornalista (de imprensa), lenhador, locutor de rádio, DJ, militar, exterminador, vendedor do retalho, vendedor de publicidade, motorista de táxi e bombeiro.

Se algum dos seus sonhos se encontra na lista anterior, o melhor será considerar seriamente a mudança de planos e encontrar uma nova profissão, dado que as perspetivas para os próximos oito anos se mantêm negativas para praticamente todas (exceto vendedores do retalho, motoristas de táxi e bombeiros).

Em contrapartida, poderá considerar dedicar-se à matemática e ao pensamento computacional – áreas em grande procura de profissionais – e optar por uma das dez melhores profissões de 2016: cientista de dados, especialista em estatística, analista de segurança da informação, audiologista, técnico de ecografia, matemático, engenheiro de software, analista de sistemas, terapeuta da fala e analista de risco.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Centeno mantém crescimento de 1,9% este ano. Acelera para 2% no próximo

O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: José Sena Goulão/Lusa

Dívida pública desce mais devagar do que o previsto

Outros conteúdos GMG
E as piores profissões de 2016 são…