Contratações

Há 24 vagas para a Presidência Portuguesa da União Europeia

Fotografia: Direitos reservados
Fotografia: Direitos reservados

Candidaturas devem ser entregues até dia 22. O Governo começou a recrutar para a Presidência Portuguesa da UE ainda em 2019.

Portugal vai presidir à União Europeia no primeiro semestre de 2021 e o Governo está já a contratar trabalhadores. São 24 as vagas disponíveis em áreas tão distintas como a administração e assuntos consulares, os vistos e circulação de pessoas, informação e imprensa ou os serviços de protocolo. O anúncio do procedimento concursal foi esta quarta-feira publicado em Diário da República e o prazo de apresentação de candidaturas termina a 22 de janeiro.

Segundo o aviso numero 339-F/2020 publicado em Diário da República, o Governo pretende recrutar trabalhadores para o exercício de funções de técnico superior, no âmbito da Estrutura de Missão para a Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia, em 2021, na modalidade de “contrato de trabalho em funções públicas a termo resolutivo certo”.

No total são 24 as vagas a preencher, sendo nove postos de trabalho para o núcleo da Secretaria-Geral do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Unidade de Coordenação e Acompanhamento Técnico-Diplomático da Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia em 2021 (PPUE 2021): dois na área da administração e assuntos consulares, um para vistos e circulação de pessoas, três no apoio às atividades do Instituto Camões, um para serviços de protocolo, outro para informação e imprensa e um último para a área de cifra e informática.

Já o Núcleo da Direção-Geral de Política Externa da Unidade de Coordenação e Acompanhamento Técnico-Diplomático da PPUE 2021 tem 15 lugares disponíveis, todos eles na área do apoio especializado à preparação e exercício da presidência. O valor base de salário para um técnico superior no Estado ronda os mil euros.

O formulário de candidatura, que deverá ser submetido até 22 de janeiro, está disponível na página eletrónica do Ministério dos Negócios Estrangeiros. Este não é o primeiro procedimento concursal relativo à Presidência Portuguesa da UE. Já vários foram lançados em novembro, para um total de 93 vagas, entre assistentes técnicos e técnicos superiores.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
lisboa casas turismo salarios portugal

Turismo em crise já pensa no day after

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira. TIAGO PETINGA/LUSA

Governo estima que mais de um terço dos empregados fique em lay-off

Mário Centeno, Ministro das Finanças.
Fotografia: Francois Lenoir/Reuters

Folga rara. Custo médio do petróleo está 10% abaixo do previsto no Orçamento

Há 24 vagas para a Presidência Portuguesa da União Europeia