dicas

Livro. Como fazer um currículo para anúncio de emprego?

Fotografia: REUTERS/Stefan Wermuth
Fotografia: REUTERS/Stefan Wermuth

A evolução da tecnologia e das formas de comunicação, sobretudo das redes sociais, até pode ter retirado algum peso ao currículo.

Muitos especialistas destacam a importância que os recrutadores dão ao Facebook, LinkedIn ou Google. Mas recrutadores há que ainda dão importância à apresentação de um candidato perante uma vaga de emprego ou projeto através de um currículo como primeira abordagem.

É o caso Maria da Glória Ribeiro, consultora de executive search e especialista em liderança e gestão de carreira, que acaba de editar o livro “Eu Sou o meu maior projeto – conselhos e estratégias para planear uma carreira” (editora Manuscrito, 13,90 euros).

Maria da Glória Ribeiro, autora do livro "Eu sou o meu maior projecto"

Maria da Glória Ribeiro, autora do livro “Eu sou o meu maior projecto”

E um bom currículo é uma ferramenta importante, tal como o contacto direto, presencial.

Assim, de acordo com Maria Glória Ribeiro, no seu livro, que o DV transforma em 10 pontos, um currículo (CV):

1. Deve ser precedido de uma carta curta, mas concisa, direcionada ao alvo de envio.

2. A carta que acompanha os CV deve funcionar como uma espécie de capa do mesmo.

3. Deve revelar sucintamente o interesse que existe no cargo e, num curto parágrafo, dizer o que somos profissionalmente.

4. Deve tentar-se, por todos os meios de que hoje dispomos, saber o nome e o cargos corretos da pessoa que deverá receber o CV. Normalmente, em empresas estruturadas e com níveis interessantes de organização, há uma direção de Recursos Humanos (RH), mas quem vai receber o CV pode ser ou não um elemento dos RH.

5. O CV deve ser denso, interessante e de leitura e consulta fáceis. Denso quer dizer conciso, ou seja, que diga muito em poucas palavras.

6. Começa com a apresentação biográfica: nome, contactos telefónicos, contactos de email, residência.

7. Devem seguir-se as credenciais universitárias (se teve notas muito acima da média, como 80% ou mais revele esse dado); a formação relevante e o conhecimento de línguas (atenção, não apresente o que de facto não sabe!).

8. Faça a apresentação cronológica da sua atividade profissional. Não se perca com informação desnecessária.

9. Apresente feitos e números que provem o seu contributo para o desenvolvimento da empresa, explicando o que é a empresa. Em caso desta ser muito conhecida pode colocar o seu logótipo.

10. Dizer algo mais sobre si, por exemplo, como é o seu agregado familiar, hobbies e atividades sociais ou algo que o caracteriza e que o passa diferenciar positivamente.

A seguir, vêm as entrevistas presenciais e outras formas de avaliação para as quais o livro “Eu Sou o meu maior projeto – conselhos e estratégias para planear uma carreira” explica o que fazer.

Ler também: Empresas de sucesso são as que mais motivam e retém talentos

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
REUTERS/Pedro Nunes/File Photo

Não são só mais vendas, preço das casas subiu 10,3% em 2018

Fotografia: Gustavo Bom/Global Imagens

Fisco mostra-lhe o destino dos seus impostos

Mario Draghi, presidente do BCE e Carlos Costa, governador do BdP
(Gerardo Santos / Global Imagens)

Carlos Costa contraria Centeno. Portugal continua sem convergir com a UE

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Livro. Como fazer um currículo para anúncio de emprego?