Livro

Livro: “Quero, Posso e Mudo de Carreira”

signpost-2030780_1920

O livro de Lourdes Monteiro foi escrito a pensar em todos aqueles que querem refletir sobre a sua carreira e conquistar maior realização profissional.

“Quero, Posso e Mudo de Carreira” é o livro recentemente editado pela Oficina do Livro, e escrito pela coach Lourdes Monteiro em co-autoria com Alexandra Quadros, especialmente dirigido a quem “está insatisfeito coma sua realidade profissional”. Este livro pretende dar ferramentas de reflexão e ação para quem quer mudar de carreira, tendo por base a experiência da própria autora e de gestores convidados.

“Criar consciência sobre as mudanças que estão já a ocorrer e que se preveem acontecer nos próximos anos no mundo organizacional, a par da importância decisiva de pensar em redesign de carreira já, são os temas que servem de contexto à apresentação de ferramentas de reflexão e ação com vista à realização pessoal e profissional.”, lê-se no comunicado de apresentação.

Neste livro, a autora traz à discussão quatro mitos e paradigmas associados à reflexão sobre a carreira: “O teu trabalho é garantido. Deixa-te estar sossegado!”, “Isto está muito mau. Olha que não há trabalho”, “Seja empreendedor, crie o seu próprio negócio!”, “Tenho 40 anos. Já é tarde…”.

Lourdes Monteiro partilha a sua própria história e a de vários profissionais que têm histórias de mudança e caminho percorrido nos últimos anos. Com estes testemunhos, o livro explora ainda as tendências sobre o futuro do trabalho, com impacto imediato na gestão de carreira e os desafios que se colocam por um lado às organizações e, por outro, aos profissionais ativos.

“Quero, Posso e Mudo de Carreira” quer ser uma antecipação às “alterações profundas nos modelos de trabalho e em que, cada vez mais profissionais dão prioridade à sua realização profissional e querem percorrer esse caminho com seriedade”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (E), conversa com o ministro de Estado e das Finanças, João Leão (D), durante o debate e votação da proposta do orçamento suplementar para 2020, na Assembleia da República, em Lisboa, 17 de junho de 2020. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Orçamento suplementar mantém despesa de 704 milhões de euros para bancos falidos

Jorge Moreira da Silva, ex-ministro do ambiente

(Orlando Almeida / Global Imagens)

Acordo PS-PSD. “Ninguém gosta de um planalto ideológico”

Mario Draghi, presidente do BCE. Fotografia: Reuters

Covid19. “Bazuca financeira tem de fazer mira à economia, desigualdades e clima”

Livro: “Quero, Posso e Mudo de Carreira”