ModaLisboa procura novos talentos

Inscrições até 30 de dezembro
Inscrições até 30 de dezembro

A organização da ModaLisboa quer descobrir e promover novos talentos da moda portuguesa, através da sua plataforma Sangue Novo, onde finalistas de cursos de design de moda ou jovens designers de moda podem submeter um projeto original. Para participar na próxima edição do Sangue Novo, a decorrer em março de 2014, os candidatos podem inscrever-se até dia 30 de dezembro.

Para verem as suas criações representadas no Sangue Novo, os candidatos devem entregar um projeto original, desenvolvido especialmente para apresentar neste evento, de homem e/ou senhora e para a época outono/inverno 2014/15.

Leia também: Stockmarket já não é só moda. Agora também vende livros, música e informática

Entre outros elementos, os candidatos deverão enviar para o endereço modalisboa@modalisboa.pt, até às 17h00 de 30 de dezembro, o seu currículo, um breve texto introdutório que explique o conceito do seu projeto, desenhos técnicos com todas as especificações necessárias para uma boa compreensão de cada peça e uma paleta de cor e amostras digitalizadas dos materiais escolhidos. Consulte aqui o regulamento completo do Sangue Novo.

A organização da ModaLisboa selecionará um máximo de 10 projetos, após uma avaliação do conceito, design, cores e matérias-primas de todos os projetos. Os selecionados serão contactados até 15 de janeiro do próximo ano.

A apresentação dos projetos tem lugar no desfile Sangue Novo, integrado na 42ª edição da ModaLisboa – Lisboa Fashion Week, em março de 2014.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro ministro, António Costa, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, 04 de junho de 2020. MANUEL DE ALMEIDA / POOL/LUSA

Governo vê economia a crescer 4,3% em 2021 e desemprego nos 8,7%

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, durante a conferência de imprensa após a reunião extraordinária da Comissão Permanente de Concertação Social por video-chamada, no Ministério da Economia, em Lisboa, 16 de março de 2020. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Segunda fase do lay-off custa mais de 700 milhões de euros

Jorge Rocha de Matos, presidente da Fundação AIP. Foto: direitos reservados

Rocha de Matos: IVA devia ser de 6% em todos os eventos para ajudar o turismo

ModaLisboa procura novos talentos