Pergunte ao Advogado

Não me pagam as horas de trabalho. O que posso fazer?

work-2005640_1920

Todas as semanas, com a ajuda de quem melhor sabe, o Dinheiro Vivo dá resposta a questões relacionadas com o escritório, os impostos, o trabalho

Tiago de Magalhães, advogado da CMS Rui Pena & Arnaut, responde aqui às questões de Direito Laboral. Envie o seu caso ou dúvida para editorial@dinheirovivo.pt

Pergunta de um leitor: Trabalhei durante seis dias em regime de part-time numa empresa — não assinei contrato portanto estava em período experimental. Preenchi um documento com todas as minhas informações pessoais para fins de segurança social (deduzo eu). Preenchi sempre o livro de horas onde descrevia as horas de trabalho/turnos e assinei todos os turnos que trabalhei. Acontece que não tinha condições para trabalhar, o que levou a minha saída da empresa no dia 10 de fevereiro. Pedi que me fossem pagas as horas que fiz o mais rápido possível (111,36 euros, relativos a 29 horas) e informaram-me o pagamento seria feito até ao fim do mês de fevereiro, porém não recebi no de fevereiro e nem no início de março, nem tive resposta ao contactar a empresa.

Gostaria de saber que direitos tenho e de que forma posso agir para receber as horas que trabalhei.

Caro leitor,

Relativamente à questão por si colocada, e de acordo com os dados que disponibilizou, informamos que uma vez que o seu contrato de trabalho cessou durante o período experimental não terá direito a qualquer indemnização/compensação pela cessação do mesmo.

No entanto, terá direito aos créditos salariais (com as respetivas contribuições para a Segurança Social) pela prestação de trabalho dos dias 5 a 10 de fevereiro, nomeadamente, retribuição e proporcional de subsídio de Natal (este na proporção da duração do seu contrato de trabalho).

Caso tenha prestado trabalho suplementar (de acordo com as regras laborais em vigor) terá direito a essa retribuição especial também.

Note que tem o prazo de 1 ano desde a cessação do seu contrato para poder reclamar créditos laborais em Tribunal.

Caso o não pagamento se prolongue, poderá, numa primeira abordagem, insistir junto da área dos recursos humanos (enviando uma carta por exemplo), tentar obter apoio jurídico-legal junto da Secção do Trabalho do Ministério Público (no Tribunal do Trabalho da sua área de residência), ou ainda, contratar os serviços de um advogado.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Foto: DR

Parpública avança com venda dos terrenos da antiga Lisnave

Filas de táxis nas chegadas do Aeroporto Humberto Delgado em Lisboa. (Filipa Bernardo / Global Imagens)

Táxis: Câmara de Lisboa quer tarifa única para aeroporto

(Photo by Anthony Behar)

Economia americana cresce 3,2% e supera estimativas dos analistas

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Não me pagam as horas de trabalho. O que posso fazer?