banca

Nova estratégia do Lloyds prevê redução de mil trabalhadores

lloyds

O grupo Lloyds Banking, liderado pelo português António Horta Osório, vai eliminar cerca de 1.000 empregos.

O grupo Lloyds Banking, liderado pelo português António Horta Osório, vai eliminar cerca de 1.000 empregos, repartidos por seis áreas de negócio, avança a agência financeira Bloomberg.

No mês passado, o banco já informou parte da equipa e a maioria dos cortes vão ocorrer na banca comercial, na área de risco, nos seguros, entre outros, disse uma porta-voz à Bloomberg.

A divulgação dos resultados anuais do grupo está agendada para o dia 21 de fevereiro, prevendo-se que Horta Osório apresente um novo plano estratégico para os próximos três anos.

Segundo a Bloomberg, está prevista uma redução dos custos (além dos despedimentos) e mais investimento tecnológico.

O banco empregava 70.255 trabalhadores no final de junho, uma redução que tem vindo a ser feita desde 2011, quando tinha 90 mil empregados, o ano que marca também a passagem de Horta Osório a presidente executivo do grupo.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Centeno ladeado pelos representantes dos dois maiores credores de Portugal: Pierre Moscovici (Comissão) e Klaus Regling (ESM). Fotografia: EPA/JULIEN WARNAND

Centeno usa verbas da almofada de segurança para pagar aos credores europeus

João Cadete de Matos, presidente da Anacom

Fotografia: Vítor Gordo/D.R.

5G. Impugnação pela Altice não põe em causa migração da TDT

Comemoração do "Dia do Batalhão de Telegrafistas", no quartel da Graça.  Fotografia: Global Imagens

Grupo SANA ganha concurso para hotel no Quartel da Graça

Outros conteúdos GMG
Nova estratégia do Lloyds prevê redução de mil trabalhadores