Emprego

Portuguesa Critical Software quer contratar cerca de 100 pessoas

Critical Software esteve envolvida na projeto ExoMars, para Marte
Critical Software esteve envolvida na projeto ExoMars, para Marte

Empresa de soluções de software vai mudar-se para o centro histórico do Porto. Critical Software fechou 2015 com 26 milhões de euros de faturação.

A portuguesa Critical Software vai mudar as suas instalações para o centro da cidade do Porto, assinalando o lançamento da Associação Porto Tech Hub, da qual é uma das empresas fundadoras. A companhia, especializada no fornecimento de soluções de software para suporte de sistemas de informação, quer ainda contratar cerca de 100 pessoas.

A mudança das atuais instalações na Tecmais para o largo Tito Fontes, no centro histórico do Porto, vai ocorrer em agosto. Atualmente, a empresa já conta com cerca de 100 colaboradores, mas “este número deverá aumentar para o dobro”, informa a companhia em comunicado.

“A Critical Software continua a contratar e a investir no talento, na criatividade e na paixão das suas pessoas para prosseguir o percurso distintivo à escala global desde a sua fundação,” refere Gonçalo Quadros, CEO da Critical. “Produzimos tecnologia para suportar sistemas de informação críticos em áreas tão diversas como a aeronáutica, o espaço, os transportes, ou a energia, os serviços financeiros e a saúde; em países diversos como o Reino Unido, a Alemanha, e Estados Unidos, ou no hemisfério sul o Brasil, Angola e Moçambique. O Porto é já um proeminente centro exportador de engenharia da empresa, e acreditamos que ainda o será mais no futuro”, justifica.

No site da empresa, na área de carreiras é possível encontrar as ofertas atualmente disponíveis, tanto para Portugal, como outros mercados onde a empresa atua. Pode ainda fazer a sua candidatura online.

A Critical esteve envolvida na missão ExoMars, para Marte, em que participaram equipas de engenharia da empresa.

A Critical fechou o ano passado com um volume de negócios de 26 milhões de euros, um crescimento de 12%, com o EBITDA nos 4 milhões.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
TimVieira_1-1024x683

“Fui quem mais investiu e mais perdeu no Shark Tank. E também quem ganhou mais”

João Lourenço, Presidente de Angola. Fotografia: ESTELA SILVA/LUSA

Dívida externa angolana financiou “enriquecimento ilícito de uma elite”

Lisboa, 12/06/2019 - Mariana Vieira da Silva, ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, fotografada esta tarde nos estúdios da TSF, durante uma entrevista 'A Vida do Dinheiro'  TSF/Dinheiro Vivo.
( Gustavo Bom / Global Imagens )

Mariana Vieira da Silva: Repetir a geringonça “é possível e desejável”

Outros conteúdos GMG
Portuguesa Critical Software quer contratar cerca de 100 pessoas