liderança

Provar – e brindar – a liderança

Ilustração541 7 formas de diversificar o pensamento de liderança e estimular a criatividade-04

Programa executivo criado por Dalila Pinto de Almeida e Teresa Correia de Lacerda vai responder a temas que fazem melhores líderes.

O que junta duas consultoras e um enólogo com a gestão de talento em cima da mesa? É a isso que se vai responder no Líderes à Prova, novo programa executivo que vai debruçar-se sobre os desafios de autenticidade na liderança.

Criado por Dalila Pinto de Almeida, consultora na área de gestão de talento, e Teresa Correia de Lacerda, especialista em liderança e professora no ISEG, e contando com a colaboração do enólogo Virgílio Loureiro, o programa está dividido em cinco módulos, com o primeiro a realizar-se já no dia 18 de março, no Arribas Hotel, em Sintra, e dia 27 no Espaço Restelo, em Lisboa.

Os espaços serão diferentes e os temas também deverão entre várias vertentes do que une este programa executivo: a liderança. “O título do programa, Líderes À Prova, vem da contribuição que um enólogo pode trazer quando se discute liderança”, explicam as criadoras do mesmo, que tem a duração de quatro horas (das 14.30 às 18.30) e inclui uma prova de vinhos comentada.

Dalila Pinto de Almeida e Teresa Correia de Lacerda responderão à pergunta “Como nos podemos tornar líderes mais autênticos?”, enquanto Virgílio Loureiro se debruçará sobre outra questão: “Será o vinho uma ferramenta de liderança?”

O programa (inscrições aqui) tem o custo de 155 euros (+IVA) – dos quais 10 seguem para uma IPSS do concelho de Lisboa a selecionar pelos participantes – e inclui um manual de liderança, um certificado de participação e, claro, a dita prova de vinhos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
coronavirus turismo turistas

ISEG. Recessão em Portugal pode chegar a 8% este ano

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. JOÃO RELVAS/LUSA

Pedidos de lay-off apresentados por 33.366 empresas

coronavirus lay-off trabalho emprego desemprego

Rendimento básico incondicional? “Esperamos não ter de chegar a esse ponto”

Provar – e brindar – a liderança