aviação

Ryanair: Pilotos alemães juntam-se à greve desta sexta-feira

A greve de amanhã, 28, vai juntar os tripulantes de cabine da Bélgica, Holanda, Itália, Espanha e Portugal e os pilotos com base na Holanda e Alemanha

Os pilotos com base na Alemanha vão juntar-se à greve de tripulantes de cabine da Ryanair agendada para a próxima sexta-feira, 28, anunciou o Vereinigung Cockpit (VC), sindicato que representa estes trabalhadores.

“Não foi feita nenhuma oferta à VC desde a última ação a 12 de setembro de 2018. Não foi, também, alcançado nenhum acordo entre a Ryanair e a VC até ao momento”, refere a estrutura sindical.

Leia também: Secretária de Estado do Turismo criticada por visita à Ryanair

O protesto marcado para o dia de amanhã, 28, vai juntar os tripulantes de cabine da Bélgica, Holanda, Itália, Espanha e Portugal e os pilotos com base na Holanda e Alemanha.

A aplicação da lei nacional, as condições salariais, o direito de usufruto de licenças de parentalidade, o fim dos processos disciplinares com base nas baixas médicas ou nos objetivos inerentes às vendas de bordo, são algumas das reivindicações que têm despoletado as várias paralisações desde o início do ano.

A Ryanair anunciou que apenas deverá cancelar 190 voos, tendo retificado este número durante esta quarta-feira, para 150, afirmando que esta greve não deverá ser expressiva. Contas diferentes fazem as estruturas sindicais que preveem uma elevada adesão ao protesto. Também as empresas especialistas referem que devem ser cancelados mais de 400 voos e afetados mais de 50 mil passageiros.

Recorde-se que no início do mês a low-cost recusou prestar esclarecimentos na Assembleia da República depois de ter sido convocada para uma audição a propósito da situação laboral dos seus trabalhadores.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Artur Machado / Global Imagens)

Dinheiro Vivo mantém-se líder digital dos económicos

(Artur Machado / Global Imagens)

Dinheiro Vivo mantém-se líder digital dos económicos

O ex-governador do Banco de Portugal (BdP), Vítor Constâncio, fala perante a II Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à Gestão do Banco, na Assembleia da República. TIAGO PETINGA/LUSA

Constâncio: Risco para a estabilidade no crédito a Berardo era “problema da CGD”

Outros conteúdos GMG
Ryanair: Pilotos alemães juntam-se à greve desta sexta-feira