estudo

Salários das TI em Portugal prometem aumentos em 2020

Fotografia: DR
Fotografia: DR

Quase um terço dos profissionais das TI em Portugal espera um aumento de salário que varia entre 7 a 20% em 2020, revela um estudo da Robert Walters

O estudo Salary Survey 2020 mostra que o mercado das tecnologias de informação em Portugal continua com as remunerações em crescimento. Os dados apontam que 30% dos profissionais desta área está otimista com a possibilidade de aumentos salariais, com expectativas de passar a receber entre 7 a 20% mais. Entre os inquiridos, 7% espera ainda receber um bónus de pelo menos metade do ordenado.

O estudo indica que algumas profissões vão receber os aumentos salariais mais significativos: a área dos dados e analítica, segurança e ainda desenvolvimento. Entre todas, são os blockchain engineer quem mais poderá receber: o intervalo salarial esperado em 2020 varia entre os 55 a 80 mil euros/ano, com dois a três anos de experiência.

Na tabela do Salary Survey, são os chief information officers entre dois a cinco anos de experiência quem poderá receber mais ao longo de um ano: o intervalo salarial varia entre os 85 a 90 mil euros anuais, uma subida em relação ao intervalo de 80 a 85 mil euros/ano avançados pela Robert Walters em 2019.

Em início de carreira, são os data analyst e os BI analyst quem recebe os valores mais baixos: em 2020, o intervalo salarial situa-se nos 35 a 45 mil euros/ano e entre 30 a 35 mil euros anuais, respetivamente.

No caso dos big data specialist, o valor máximo da remuneração anual cresce dez mil euros em relação a 2019, passado de um intervalo entre 45 a 55 mil euros/ano para 45 a 64 mil euros/ano (dados para 3 a 5 anos de experiência). O mesmo acontece na profissão de data scientist com dois a três anos de experiência, com um intervalo salarial estimado entre os 50 a 70 mil euros/ano.

O estudo revela ainda quais são os perfis mais requisitados em 2020: perfis com experiência em dados, cibersegurança, metodologias Agile e linguagens como Python, .Net ou Java. No entanto, o estudo aponta ainda que alguns perfis vão ver a aumenta crescer em 2020: o Salary Survey indica que a procura por big data developer poderá aumentar mais de 50%, seguido de data engineer (44,3%), devOps engineer (38%), back end developer (33,5%) e data scientist (25,7%).

O Salary Survey aponta também que 89% dos profissionais das tecnologias de informação em Portugal tem um contrato sem termo e que ficam na mesma empresa ao longo de 1,6 anos, em média. A classe das TI mostra-se também bastante disponível a novas oportunidades: 90% dos inquiridos revelaram que abertos a um novo emprego, mesmo sem estar em procura ativa.

Requisitos como um salário mais alto, maior progressão na carreira, equilíbrio entre vida pessoal e profissional ou mudança de funções e maior responsabilidade são os critérios que fazem estes profissionais mudar de emprego.

Em relação à diversidade de género, o setor das TI em Portugal continua a ser dominado pelos homens, com um peso de 76%.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
lisboa casas turismo salarios portugal

Turismo em crise já pensa no day after

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira. TIAGO PETINGA/LUSA

Governo estima que mais de um terço dos empregados fique em lay-off

Mário Centeno, Ministro das Finanças.
Fotografia: Francois Lenoir/Reuters

Folga rara. Custo médio do petróleo está 10% abaixo do previsto no Orçamento

Salários das TI em Portugal prometem aumentos em 2020