Hotelaria e Restauração

Sindicato denuncia trabalho excessivo na hotelaria e restauração de Leiria

O Sindicato dos Trabalhadores da Hotelaria e Restauração do Centro denuncia salários abaixo da tabela e jovens sem contratos nestes setores.

O Sindicato dos Trabalhadores da Hotelaria e Restauração do Centro vai pedir à Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) para intervir sobre o trabalho excessivo, salários abaixo da tabela e jovens sem contratos nestes setores.

“Temos muitos trabalhadores em que o horário de trabalho não está a ser registado, que estão a trabalhar muitas horas, que estão a receber abaixo do salário, que não têm dia de descanso nesta altura do ano de maior fluxo turístico”, justificou à agência Lusa António Baião, presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Hotelaria, turismo, Restaurantes e Similares do Centro.

O dirigente sindical, que hoje visitou unidades da restauração e da hotelaria nos concelhos de Peniche, Óbidos e Nazaré, no distrito de Leiria, exemplificou que “a maior parte dos trabalhadores da restauração está a trabalhar 10 e 11 horas por dia, sem serem registadas, o que significa que o trabalhador nunca recebe por todo trabalho extraordinário e o patrão não declara em termos de impostos este trabalho”.

Já na hotelaria, António Baião denunciou que existem casos de “assédio moral” por parte das chefias, no sentido de obrigar os trabalhadores, em concreto empregados de andar, “a aumentar o ritmo de trabalho e o número de horas sem serem depois pagos”, para fazer face à lotação das unidades.

Nos dois setores, o sindicato encontrou também jovens estudantes ou recém-formados, “a desempenhar postos de trabalho de caráter permanente, que [alegadamente] não são declarados e não têm contrato de trabalho”.

A ação do sindicato desenvolve-se sob o lema “Em Agosto a Luta não vai de Férias” e destina-se a contactar com os trabalhadores com o intuito de os informar sobre os seus direitos laborais e conhecer a realidade na maioria dos destinos de maior fluxo turístico da região centro.

O sindicato negociou com a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) uma nova tabela salarial, que ambas as partes deverão assinar ainda este mês, para entrar em vigor e que está a ser dada a conhecer aos trabalhadores.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(REUTERS/Kevin Coombs)

Acordo para o brexit com pouco impacto para Portugal

London Mayor Boris Johnson speaks at a Vote Leave rally in Newcastle, Britain April 16, 2016. REUTERS/Andrew Yates

Deputados tentam adiar Brexit. Boris Johnson não quer esperar mais

Emmanuel Macron, Presidente de França, com Angela Merkel, Chanceler da Alemanha. EPA/OMER MESSINGER

França: Novo adiamento do Brexit não interessa a ninguém

Outros conteúdos GMG
Sindicato denuncia trabalho excessivo na hotelaria e restauração de Leiria