greve

Trabalhadores da Efacec em greve na 6:ª feira contra “despedimentos encapotados”

1200px-EFACEC_logo.svg

Os trabalhadores da Efacec cumprem na sexta-feira uma greve contra os "despedimentos encapotados" .

Os trabalhadores da Efacec cumprem na sexta-feira uma greve contra os “despedimentos encapotados” no grupo, concentrando-se todo o dia frente às instalações da empresa na Arroteia, S. Mamede de Infesta, Matosinhos, disse à Lusa fonte sindical.

De acordo com Miguel Moreira, do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Norte (Site-Norte), em causa estão as “contínuas listas criadas para dispensar trabalhadores”, a últimas das quais “lançada em 15 de março com mais 49 nomes”.

“Os trabalhadores não entendem a posição da empresa que, por um lado, vai para a comunicação social apresentar-se como empregadora de referência e, por outro lado, cria listas e exerce ações persecutórias sobre quem não aceita o plano de ‘rescisões’, que não é mais do que um despedimento ‘encapotado'”, sustentam as organizações representativas dos trabalhadores da Efacec.

Denunciando a existência na empresa de “graves problemas do ponto de vista da defesa dos postos de trabalho e dos direitos dos trabalhadores”, estes afirmam-se preocupados “quanto ao futuro da empresa, que se posiciona como estratégica para a economia nacional”.

“Dada a gravidade da situação e a instabilidade social vivida dentro da empresa, os trabalhadores decidiram em plenário organizar um dia de luta na sexta-feira, com concentração nas instalações da Via-Norte (Arroteia) das 8:00 às 17:00” e uma greve entre as 00:00 e as 24:00, referem.

No passado dia 07 de março a Efacec anunciou a contratação de 700 trabalhadores até 2020, sobretudo para as áreas de mobilidade elétrica e automação, no âmbito do programa 700 Recruta +, recordando ter contratado “mais de 500 pessoas nos últimos dois anos”.

Em comunicado, a empresa explicou que o programa 700 Recruta + visa o recrutamento de trabalhadores “para os diferentes negócios, com foco nos relacionados com as novas tendências observadas nos setores em que atua, como a mobilidade elétrica e automação”, e destacou que, no âmbito do objetivo de “chegar às 500 mulheres até 2020”, nas contratações “privilegiará a diversidade de género”.

“Com este programa pretendemos recrutar a nova vaga de talento que construirá a história da Efacec nos próximos 20 anos”, afirmou o presidente do Conselho de Administração da Efacec, Ângelo Ramalho, citado no comunicado então divulgado.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Céu cinzento de Londres. Fotografia: D.R.

Portugal fora do corredor turístico britânico. Madeira e Açores entram

O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, acompanhado pelo ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos (Foto: Mário Cruz/Lusa)

Recuperar poder de decisão na TAP obriga Estado a pagar mais

O presidente do conselho de administração da TAP, Miguel Frasquilho. (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Frasquilho: Reestruturação da TAP “não vai ser isento de dor”

Trabalhadores da Efacec em greve na 6:ª feira contra “despedimentos encapotados”