Consultório Fiscal

Estou em isolamento e a receber apoio. Que IRS pago?

Fotografia: Paulo Spranger/Global Imagens
Fotografia: Paulo Spranger/Global Imagens

O novo Consultório Financeiro e Fiscal do DV conta com esclarecimentos prestados pela Globalwe.

Tem dúvidas sobre impostos, precisa de aconselhamento fiscal para melhor prever o futuro da sua empresa? Com a ajuda de quem melhor sabe, o Dinheiro Vivo responde a questões relacionadas com finanças e impostos no trabalho. Um novo consultório financeiro e fiscal, em parceria com a equipa de consultores da Globalwe. Envie o seu caso ou dúvida para editorial@dinheirovivo.pt

Está clarificado qual será o enquadramento, em sede de IRS, a conceder aos apoios extraordinários implementados no âmbito da pandemia, em benefício de trabalhadores dependentes e independentes em situação de isolamento profilático ou que se encontrem a prestar assistência a dependentes?

Sim, a Autoridade Tributária divulgou recentemente um documento (pode ser consultado aqui na integra) que esclarece que estes apoios estão sujeitos a IRS.

Desta forma os apoios concedidos a trabalhadores por conta de outrem no âmbito das medidas configuram rendimentos de trabalhos dependente (categoria A) na tributação em IRS.

Também os apoios a trabalhadores independentes estão igualmente sujeitos a IRS, como rendimentos empresariais e profissionais (Categoria B), nos termos do artigo 3.º do Código do IRS, sendo os fundamentos equivalentes aos referidos para os trabalhadores dependentes, com as necessárias adaptações.

Por último, e considerando que estes apoios recebidos estão sujeitos a IRS, em sede da Categoria A ou da Categoria B, consoante os respetivos beneficiários sejam, respetivamente, trabalhadores dependentes ou independentes, os mesmos estão também sujeitos a retenção na fonte nos termos gerais.

Sugerimos ainda, para melhor compreensão, a leitura das FAQ que constam do documento divulgado pelas Finanças (veja aqui) e que podem ainda serem consultadas no Portal das Finanças em Cidadãos/Apoio ao contribuinte/COVID-19/Respostas às questões frequentes.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Nazaré Costa Cabral, presidente do Conselho de Finanças Públicas. (João Silva / Global Imagens)

Cenário severo em 2020. Défice nos 9%, dívida em 142%, desemprego nos 13%

O primeiro-ministro, António Costa. Fotografia: António Cotrim/Lusa

Apoios à TAP formalizados “em breve” depois de consultas com Bruxelas

Foto: Fábio Poço/Global Imagens)

Costa promete linha para converter AL em arrendamento para jovens

Estou em isolamento e a receber apoio. Que IRS pago?