Consultório Fiscal

O que é prioritário planear na gestão do desconfinamento?

Fotografia: D.R.
Fotografia: D.R.

O novo Consultório Financeiro e Fiscal do DV conta com esclarecimentos prestados pela Globalwe.

Tem dúvidas sobre impostos, precisa de aconselhamento fiscal para melhor prever o futuro da sua empresa? Com a ajuda de quem melhor sabe, o Dinheiro Vivo responde a questões relacionadas com finanças e impostos no trabalho. Um novo consultório financeiro e fiscal, em parceria com a equipa de consultores da Globalwe. Envie o seu caso ou dúvida para editorial@dinheirovivo.pt

Qual deve ser o foco dos gestores de empresas com o início do período de desconfinamento?

Os gestores de empresas, nesta nova fase da evolução da pandemia da covid deve ter três preocupações principais, Planear, Planear e Planear.

Ou seja, só as empresas e os negócios com um correto planeamento, quer a nível estratégico quer a nível da atividade comercial desenvolvida (previsão de compras e vendas) quer a nível do planeamento de tesouraria (controlo da liquidez disponível) irão conseguir sobreviver no difícil contexto económico que se avizinha.

Desde logo será necessário planear e orçamentar devidamente o regresso à atividade comercial e assegurar que a empresa consegue realizar os investimentos necessários para cumprir com as recomendações das autoridades de saúde públicas e garantir a segurança e o bem-estar dos seus colaboradores e clientes. Planeie e orçamente com a área financeira ou os seus consultores financeiros, o cronograma e os custos envolvidos com a reaberturas de espaços de trabalho, atendimento ao público e outros necessários à sua atividade comercial.

Mas não se foque apenas no imediato, comece desde já a planear o futuro. Esta é a altura onde muitos só irão ver dificuldades, mas onde irão surgir boas oportunidades para os melhores preparados. Planeie e delineie novas estratégias de prospeção comercial, novos mercados, novos canais de vendas, novos planos de contingência, torne a sua organização mais ágil e preparada, até porque o surgimento de uma segunda vaga e de um novo lockdown da economia não estão totalmente postos de parte, e se da primeira vez podemos ter sido apanhados desprevenidos, na segunda já não haverá tantas desculpas.

Agora não faça isto de um modo avulso ou pontual, envolva toda a organização, coloque tudo em causa, questione os fundamentos da sua organização e aproveite para se necessário levar a cabo as reestruturações necessárias (estratégica, comercial, operacional e financeiras).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: José Carmo/Global Imagens

ISEG estima queda do PIB entre 8% e 10% este ano

António Mota, fundador da Mota-Engil. Fotografia: D.R.

Mota-Engil é a única portuguesa entre as 100 maiores cotadas do setor

António Rios Amorim, CEO da Corticeira Amorim. Fotografia: Tony Dias/Global Imagens

Lucros da Corticeira Amorim caíram 15,1% para 34,3 milhões no primeiro semestre

O que é prioritário planear na gestão do desconfinamento?