juros da dívida

Juros da dívida portuguesa seguem em queda a 2, 5 e 10 anos

EPA/MANUEL DE ALMEIDA
EPA/MANUEL DE ALMEIDA

Os juros da dívida portuguesa estavam hoje a cair a dois anos, cinco e 10 anos em relação a quinta-feira.

Cerca das 08:20 em Lisboa, os juros a 10 anos recuavam para 0,743%, contra 0,746% na quinta-feira, depois de terem subido até 1,441% em 18 de março, um máximo desde março de 2019, e descido até ao atual mínimo de sempre, de 0,065%, em 15 de agosto de 2019.

No prazo de cinco anos, os juros também estavam a descer ligeiramente, para 0,183%, contra 0,184% na quinta-feira, 0,916% em 18 de março, um máximo desde junho de 2018, e o mínimo de sempre, de -0,374%, em 26 de agosto.

Os juros a cinco anos, que estiveram em terreno negativo entre 28 de maio de 2019 e 14 de janeiro e entre 23 de janeiro e 06 de março, voltaram para terreno positivo em 09 de março.

Os juros a dois anos estavam a cair para os -0,313%, dos -0,307% de quinta-feira e contra os 0,258% em 18 de março, um máximo desde pelo menos junho de 2018, e o atual mínimo de sempre, de -0,684%, em 04 de setembro.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa. JOÃO RELVAS/POOL/LUSA

Governo cria complemento salarial até 350 euros para trabalhadores em lay-off

O primeiro ministro, António Costa, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa, 04 junho 2020, realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda, em Lisboa.     MANUEL DE ALMEIDA / POOL/LUSA

Banco de Fomento para Portugal com “aprovação provisória”

O primeiro ministro, António Costa, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda,  em Lisboa, 29 de maio de 2020. O Governo decidiu adiar a passagem para a terceira fase de desconfinamento na Área Metropolitana de Lisboa e criou regras especiais, sobretudo em atividades que envolvem “grande aglomerações de pessoas”.  MANUEL DE ALMEIDA/POOL/LUSA

Trabalhadores em lay-off passam a receber entre 77% e 92% do salário

Juros da dívida portuguesa seguem em queda a 2, 5 e 10 anos