1º de maio

UGT defende IRC de 0% para fixar empresas no interior

Carlos Silva, secretário-geral da UGT. Fotografia: Fernando Pereira/Global Imagens
Carlos Silva, secretário-geral da UGT. Fotografia: Fernando Pereira/Global Imagens

O secretário-geral da UGT, Carlos Silva, defendeu esta terça-feira a redução do IRC à taxa de 0% durante um período inicial de três anos para garantir a atração de empresas para o interior.

“Por que não atribuir uma taxa de IRC [Imposto Sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas] de 0% durante um período de início de implantação das empresas”, propôs Carlos Silva, que falava à agência Lusa à margem das comemorações da UGT do 1.º de Maio, em Figueiró dos Vinhos, distrito de Leiria.

Segundo o líder da UGT, a taxa seria depois aumentada gradualmente para outros níveis.

A proposta da redução do IRC teria como contrapartida a criação de empregos e a contratação ser feita sem termo.

Durante o discurso, Carlos Silva voltou a abordar a questão, considerando que devem ser criadas dinâmicas fiscais próprias para o interior do país, por forma a atrair investimento privado.

Falando para mais de um milhar de pessoas, em Figueiró dos Vinhos, o líder da central sindical chamou a atenção para a desertificação e envelhecimento que afetam de forma acentuada estes territórios, onde há “falta de investimento público e privado que fixe os jovens e atraia outros”.

“Viver no interior não é uma fatalidade, mas sim uma mais-valia para quem cá está, assim o Estado aposte na manutenção e melhoria dos serviços públicos, que não encerre escolas, que não encerre centros de saúde ou que não reduza os seus horários de funcionamento”, frisou Carlos Silva.

As comemorações da UGT do 1.º de Maio em Figueiró dos Vinhos — um dos concelhos mais afetados pelo grande incêndio de Pedrógão Grande — seguem a estratégia adotada pela central sindical, que tem optado por realizar os seus principais eventos, como as reuniões do secretariado nacional, em concelhos da região Centro afetados pelos grandes incêndios de 2017.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: Filipe Amorim/Global Imagens

CMVM: acesso da CTG a informação na EDP é questão societária

Vieira da Silva, ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social.  Foto: Tiago Petinga/LUSA

Governo aprova aumento extraordinário para 1,6 milhões de pensionistas

Mário Centeno com Pierre Moscovici, comissário europeu da Economia. Fotografia: REUTERS/François Lenoir

Bruxelas quer despesa a travar a fundo no orçamento de 2019

Outros conteúdos GMG
UGT defende IRC de 0% para fixar empresas no interior