INE

Habitação. Preço do metro quadrado em Portugal sobe para 896 euros

Fotografia: Gonçalo Villaverde/Global Imagens
Fotografia: Gonçalo Villaverde/Global Imagens

O preço do metro quadrado em Lisboa fixou-se nos 2231 euros, mais 15% do quem em 2016

O preço das casas não para de subir. O metro quadrado das habitações familiares em Portugal já custa 896 euros, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) publicados esta terça-feira.

Lisboa e Algarve são as regiões do país onde os preços das casas eram mais elevados entre o terceiro trimestre de 2016 e o segundo trimestre deste ano. Face ao mesmo período do ano passado, os preços aumentaram 6,4%.

Na capital, já é preciso desembolsar em média 2231 euros por metro quadrado, sendo o município com os preços mais altos. Face ao segundo trimestre de 2016, os valores dispararam 15,1%. No ano passado, o metro quadrado na capital não chegava aos dois mil euros (1938). A subida de preços também foi notória na Amadora. De um ano para o outro, as casas ficaram 12,7% mais caras.

Entre os municípios do país mais dispendiosos seguem-se Cascais, Loulé e Lagos, com preços que variam entre os 1800 euros e os 1555 euros.

A nível regional, o Algarve, com um preço médio de 1317 euros por metro quadrado, ultrapassa a área metropolitana de Lisboa, com 1228 euros. A Região Autónoma da Madeira completa o pódio com o preço das casas a chegar aos 1063 euros por metro quadrado.

Segundo o INE, há 41 municípios a praticar preços acima da média nacional. No Algarve, só Monchique e Alcoutim não fazem parte desta lista.

A maior discrepância de preços também está na Grande Lisboa. Se no centro o preço do metro quadrado ultrapassa os 2300 euros, no município da Moita fica-se pelos 588 euros. De resto, na Margem Sul o preço das casas não ultrapassa os 800 euros por metro quadrado. No Barreiro, em Palmela e em Setúbal o valor varia entre os 648 euros e os 775 euros.

A norte o destaque do INE vai para a Área Metropolitana do Porto, onde o preço dos alojamentos está abaixo da média nacional, tendo-se fixado nos 851 euros por metro quadrado, apesar de um aumento homólogo de 6,6%. Só os municípios do Porto e de Matosinhos ultrapassam os mil euros por metro quadrado.

Com preços inferiores a 600 euros destacam-se os municípios de S. João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra e Arouca.

Um alojamento pronto a estrear custa em média 1049 euros por metro quadrado, enquanto o preço dos usados desce para 868 euros. É em Lagos que as casas novas são mais caras, com um custo médio de 2232 euros.

Santo António milionário

O INE também fez as contas aos preços das casas por freguesia em Lisboa e Porto. Na capital, é na freguesia de Santo António, que abrange a Avenida da Liberdade, que o metro quadrado é vendido a peso de ouro, a 3294 euros. Há um ano, o preço fixava-se nos 2254 euros, menos 46%.

Na Misericórdia, que inclui as zonas do Bairro Alto e do Cais do Sodré, os valores rondam os 3244 euros, mais 38% face a 2016.

No Porto, a União das freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde ocupa o primeiro lugar das zonas mais caras, com 1743 euros por metro quadrado. Na freguesia da Campanhã é onde estão as casas mais baratas do Porto, a 789 euros por metro quadrado. E no espaço de um ano os preços até caíram, 3,4%.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal  Fotografia: Orlando Almeida / Global Imagens

Mário Vaz. “Havendo frequências, em julho teríamos cidades 5G”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (C), durante a cerimónia militar do Instituto Pupilos do Exército (IPE), inserido nas comemorações do 108.º aniversário da instituição, em Lisboa, 23 de maio de 2019.  ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Marcelo: “Quem não for votar, depois não venha dizer que se arrepende”

Certificados

Famílias investiram uma média de 3,3 milhões por dia em certificados este ano

Outros conteúdos GMG
Habitação. Preço do metro quadrado em Portugal sobe para 896 euros