Ambiente

Tecnologia consegue adiar 21 dias o Dia da Sobrecarga do Planeta

Foto: DR
Foto: DR

Diz a Schneider Electric que se 100% dos edifícios estiverem equipados com tecnologias de eficiência energética seria possível adiar a data em 21 dias

Esta quarta-feira, 1 de agosto, é o dia em que a Humanidade esgota os recursos ecológicos de todo o ano. Calculado pela primeira vez em 1986, o chamado Dia da Sobrecarga do Planeta marca assim o momento em que a procura por recursos naturais excede a capacidade que o planeta tem de se regenerar, de forma natural, num ano inteiro.

No entanto, e de acordo com o estudo “Living with Finite Resources: Strategies for sustainable resource utilization”, a empresa tecnológica Schneider Electric garante que a implementação de novas tecnologias e o maior recurso a energias renováveis são as medidas de negócio que as empresas pode adotar e que podem fazer com que a data seja adiada, pelo menos 21 dias.

O estudo analisa as possibilidades existentes para o desenvolvimento sustentável das empresas, propondo soluções que permitam um crescimento sustentável que equilibre a produtividade e a rentabilidade com o planeta e os seus habitantes. Os avanços tecnológicos, a inovação, a aposta cada vez maior na economia circular e nas fontes de energia renováveis são os principais agentes da mudança que a Schneider Electric aponta no seu estudo para conseguir reduzir a pegada ecológica das empresas. Neste sentido, a empresa francesa aposta em soluções como plataformas conectadas, abertas e interoperáveis, que podem contribuir com 50% de eficiência energética adicional, assim como reduzir os custos de energia em 30%.

“A Schneider Electric acredita que esta situação é reversível. A empresa calculou que se 100% dos edifícios, fábricas, e infraestruturas de data centers existentes estiverem equipados com tecnologias de eficiência energética e a sua principal fonte forem as energias renováveis, seria possível adiar esta data em pelo menos 21 dias”, refere a empresa em comunicado.
A Schneider Electric estabeleceu um acordo internacional com a Global Footprint Network, uma organização mundial pioneira ao nível da investigação e medição da pegada ecológica. De acordo com os cálculos desta organização, a Humanidade explora o equivalente a 1,7 planetas por ano devido à sobre exploração dos recursos naturais, entre eles a sobrepesca, a desflorestação e a emissão de mais dióxido de carbono do que a atmosfera pode absorver. A Global Footprint Network assegura que, se cada pessoa conseguir adiar a sua data pessoal em 5 dias, a terra poderia regressar ao seu estado inicial em 2050.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O sismo da Terceira de 1980
(Arquivo DN)

Risco de sismo é real. Seguradores querem fundo prioritário no próximo governo

O sismo da Terceira de 1980
(Arquivo DN)

Risco de sismo é real. Seguradores querem fundo prioritário no próximo governo

João Galamba, Secretário de Estado da Energia 
(PAULO SPRANGER/Global Imagens)

João Galamba: “Há diferença entre encontrar rendas excessivas e cortá-las”

Outros conteúdos GMG
Tecnologia consegue adiar 21 dias o Dia da Sobrecarga do Planeta