Comissão Europeia

Moscovici chama “cretino, provocador e fascista” a eurodeputado italiano

EPA/MAURIZIO BRAMBATTI
EPA/MAURIZIO BRAMBATTI

Pierre Moscovici, chamou hoje "fascista" ao eurodeputado italiano Angelo Ciocca da Liga (extrema-direita).

Angelo Ciocca pisou com um sapato os documentos do comissário europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros.

“É um cretino, um provocador, um fascista. A atitude foi grotesca”, disse hoje o Comissário Europeu para Assuntos Económico à cadeia de televisão CNews quando questionado sobre a provocação de Angelo Ciocca após a conferência de imprensa do comissário europeu sobre a rejeição do Orçamento do Estado italiano.

A decisão inédita por parte de Bruxelas rejeitou o orçamento e pediu ao governo de Roma a apresentação de um novo documento dentro de um prazo de três semanas.

Na terça-feira, após a comunicação de Moscovici, o eurodeputado da Liga, Angelo Ciocca, na mesma conferência de imprensa sobre o orçamento, exibiu os documentos do comissário europeu, tirou um sapato e pisou os papéis com o tacão.

“Na verdade, esta é a política que eu detesto e esta é a gente que eu combato até ao último sopro”, disse Moscovici à CNews referindo que o líder da Liga, Matteo Salvini se demarcou do gesto do eurodeputado.

“Não vamos mudar a Europa por causa destas provocações” declarou Salvini na terça-feira após a provocação do deputado europeu Angelo Ciocca.

Mesmo assim, o comissário europeu voltou a falar de “falta de respeito” e um gesto “grotesco”, as mesmas considerações que exprimiu na terça-feira numa mensagem difundida através da rede social Twitter.

“Primeiro sorrimos e não damos importância porque é ridículo, depois começamos a habituar-nos à violência surda e simbolista e um dia acordamos e temos o fascismo. Temos de nos manter vigilantes! A democracia é um tesouro frágil”, escreveu Moscovici sobre a provocação do eurodeputado da extrema-direita italiana.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

BCP

BCP propõe distribuir 30 milhões em dividendos

Miguel Maya, CEO do Millennium Bcp.
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Lucro do BCP sobe mais de 60% para 300 milhões em 2018

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Moscovici chama “cretino, provocador e fascista” a eurodeputado italiano