debate

BCP. Ter a Fosun como acionista permitiu acesso a mercado chinês

A carregar player...

Veja o vídeo com a intervenção de Miguel Maya, CEO do Millennium BCP, na conferência Road To China.

Miguel Maya, CEO do Millennium BCP, disse que a Fosun como acionista do banco permitiu terminar o processo de transformação no principal banco privado. O acionista chinês sem relação com o setor financeiro detém 30% do banco, enquanto os acionistas angolanos têm 20%. Apesar disso, a consolidação é em Portugal. “É o nosso mercado principal. Não somos uma filial, uma sucursal.”, disse o CEO, sublinhando que com esta estrutura acionista ganham acesso a um conjunto de clientes chineses e angolanos.

O CEO sublinhou o recente protocolo assinado com o grupo Alibaba, que tem o sistema Alipay, que tornará mais fácil o consumo e o pagamento a 260 mil turistas chineses que visitam Portugal todos os anos e que gastam 130 milhões no país, valor que pode aumentar 40%, se puderem utilizar os mesmos meios de pagamento do seu país.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: Artur Machado/Global Imagens.

Donos de alojamento local contestam agravamento das tarifas da água

Miguel Pina Martins, CEO da Science4you.

(Nuno Pinto Fernandes/Global Imagens)

Science4you quer alargar prazo da oferta pública até fevereiro

(Carlos Santos/Global Imagens)

Porto de Setúbal: Acordo garante fim da greve às horas extraordinárias

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
BCP. Ter a Fosun como acionista permitiu acesso a mercado chinês