protestos

França. “Coletes amarelos” e polícia entram em confrontos

Este é o quinto sábado de manifestações promovidas pelo movimento "coletes amarelos" em Paris, França. Fotografia: EPA/Yoan Valat
Este é o quinto sábado de manifestações promovidas pelo movimento "coletes amarelos" em Paris, França. Fotografia: EPA/Yoan Valat

Os números oficiais revelam, este sábado, uma menor mobilização dos manifestantes

As primeiras tensões entre “coletes amarelos” e a polícia surgiram esta tarde nos Campos Elísios, único ponto sensível observado em Paris, constatou a agência AFP, numa altura em que números oficiais revelam uma menor mobilização dos manifestantes.

As contendas surgiram entre a polícia e manifestantes reunidos perto da Avenida dos Campos Elísios, que se tornou um epicentro de mobilização de ‘coletes amarelos’ desde 17 de novembro, num movimento inédito, lançado nas redes sociais contra o aumento de impostos.

As forças de segurança, cercadas, assobiadas e às vezes apedrejadas, responderam com tiros de balas de defesa e granadas de gás lacrimogéneo para repelir “coletes amarelos”.

Garrafas e pedras da calçada foram atiradas contra as forças de segurança, mas a situação permaneceu contida, longe dos confrontos violentos observados nos dois últimos fins de semana na mesma área.

Este quinto sábado de mobilização dos “coletes amarelos” foi um teste para o presidente francês, Emmanuel Macron, que havia lançado na sexta-feira um apelo para um regresso à “calma”, “ordem” e “operação normal” do país.

Em toda a França manifestaram-se 33.500 pessoas, disse o Ministério do Interior às 15 horas (14 horas locais), que comparou com as 136 mil que saíram à rua nos sábados 01 e 08 de dezembro.

Em Paris, eles eram “menos de 3.000”, contra 10 mil há uma semana, segundo a prefeitura da polícia.

Os protestos tinham decorrido até meio da tarde com calma, ao contrário da violência dos últimos sábados.

A polícia indicou ter feito hoje 95 identificações, das quais 63 pessoas foram detidas, longe das 598 identificações e 475 detenções anunciadas na semana passada durante o mesmo período, segundo a mesma fonte.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Emmanuel Macron, Pedro Sanchez, Angela Merkel, Donald Tusk, Jair Bolsonaro e Mauricio no G20 de Osaka, Japão, 29 de junho de 2019. Fotografia: REUTERS/Jorge Silva

Vírus da guerra comercial já contamina acordo entre Europa e Mercosul

Fotografia: Armando Babani/ EPA.

Sindicato do pessoal de voo lamenta “não atuação do Governo” na Ryanair

O presidente da China, Xi Jinping, fez uma visita de Estado a Portugal no final de 2018. Fotografia: Filipe Amorim/Global Imagens

Angola e China arrastam exportações portuguesas. Alemanha e Itália ainda não

Outros conteúdos GMG
França. “Coletes amarelos” e polícia entram em confrontos