Igualdade de Género

Governo lituano acusado de promover desigualdade de género

Saulius Skvernelis, primeiro-ministro da Lituânia.
Saulius Skvernelis, primeiro-ministro da Lituânia.

Persistem as dúvidas sobre o género da pessoa que vai estar à frente da pasta do Ambiente. Lituânia arrisca-se a ter Governo mais masculino da UE.

A Lituânia está prestes a cair para o fundo da tabela no ranking dos países da Europa com menos mulheres no Governo. Acusado de promover um executivo só de homens, o primeiro-ministro lituano, Saulius Skvernelis, defendeu-se, reiterando que “ama, apoia e valoriza” as mulheres.

Segundo a Bloomberg, “raramente o cargo de ministro do Ambiente atraiu tanta atenção na Lituânia”. Desta vez, no entanto, o género da próxima pessoa a assumir a pasta determinará se o país báltico passa ou não a ser o único membro da União Europeia (UE) com um Governo exclusivamente masculino.

O género “não devia ser um fator, embora seja, é claro, importante”, afirmou Skvernelis à agência de notícias ELTA. “As mulheres são muito importantes, mas competência, qualidades pessoais e profissionalismo também o são”, salientou, acrescentando que irá preencher a vaga “em breve”.

Dália Grybauskaite, ex-comissária de Programa Financeira e Orçamento da UE, foi a primeira mulher a assumir a presidência do país, em 2012, num executivo maioritariamente masculino (80%).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(REUTERS/Kevin Coombs)

Brexit. Europa avalia nova data para o divórcio: 31 de janeiro de 2020

(REUTERS/Kevin Coombs)

Brexit. Europa avalia nova data para o divórcio: 31 de janeiro de 2020

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República portuguesa. Foto: REUTERS/Benoit Tessier

Marcelo pede mais crescimento. “Este que temos não chega”

Outros conteúdos GMG
Governo lituano acusado de promover desigualdade de género