Óbito

CGD sublinha o “rigor e exigência” de Ferreira de Oliveira

Manuel Ferreira de Oliveira faleceu sábado aos 70 anos. Foto: D.R.
Manuel Ferreira de Oliveira faleceu sábado aos 70 anos. Foto: D.R.

O presidente do conselho de administração e da comissão executiva salientam, também, "a sensibilidade do trato pessoal"

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) lamentou o falecimento de Manuel Ferreira de Oliveira, que exercia a função de presidente da Comissão de Remunerações da Assembleia Geral no banco.

“Nos últimos quatro anos, no desempenho das suas funções, o Engenheiro Ferreira de Oliveira contribuiu para a definição e elaboração de uma nova Política de Avaliação e Remuneração dos Órgãos de Administração e de Fiscalização do Banco, ajustada às exigências de rigor e transparência, com foco no futuro do Banco e na sustentabilidade das políticas estruturantes, nas quais colocou o seu saber de gestão de empresas e de pessoas e a sensibilidade pessoal do seu carácter de rigor e exigência”, sublinha o banco público em comunicado.

O presidente do conselho de administração e da comissão executiva, cuja avaliação é da competência da Comissão a que presidia Ferreira de Oliveira, salientam, também, “a sensibilidade do trato pessoal do Engenheiro Ferreira de Oliveira no exercício das suas funções”.

A Caixa Geral de Depósitos apresenta as mais sinceras condolências à sua família.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho (D), e o secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita (E). Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Salário mínimo de 635 euros? Dos 617 dos patrões aos 690 euros da CGTP

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

Outros conteúdos GMG
CGD sublinha o “rigor e exigência” de Ferreira de Oliveira