Construção

2019 arrancou forte no mercado da habitação

O sector da construção foi no ano passado aquele onde o negócio mais cresceu. D.R.
O sector da construção foi no ano passado aquele onde o negócio mais cresceu. D.R.

O consumo de cimento cresceu 15,9% e os licenciamentos para reabilitação aumentaram 17,3% Já a construção nova de casas aumentou 42,5%

Mais consumo de cimento, mais obras licenciadas, mais créditos à habitação aprovados. O ano de 2019 arrancou forte no mercado da habitação, diz a Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas.

Em comunicado, a AICCOPN dá conta que, no primeiro mês de 2019, o consumo de cimento no mercado nacional totalizou 258,7 mil toneladas, o que traduz um aumento de 15,9% face a igual mês do ano anterior. Quanto aos licenciamentos, foram autorizados 1.405 obras de construção e reabilitação de edifícios habitacionais, um crescimento homólogo de 17,3%. Mais significativo, ainda, foi o acréscimo dos licenciamentos para construção nova: 42,5% correspondentes a 1.835 fogos licenciados em janeiro.

Também no crédito à habitação o aumento foi “significativo”, tendo sido concedidos 747 milhões de euros, mais 17,8% que em janeiro de 2018, sendo que o valor médio da avaliação bancária cresceu 6,2% para 1.226 euros por metro quadrado. O crescimento foi mais significativo nos apartamentos (+6,9%), cujo valor é agora de 1.288 euros por metro quadrado. Nas moradias, o valor médio da avaliação bancária foi de 1.125 euros, um aumento homólogo de 4,8%.

A região em destaque na síntese estatística da habitação da AICCOPN referente a janeiro e o Alentejo, onde o número de fogos licenciados em construções novas nos últimos doze meses (terminados em janeiro de 2019) totalizou 836, mais 35,3% que no período homólogo. Destes, 77% são de tipologia T3 ou superior e apenas 23% de tipologia T2 ou inferior. Em termos de avaliação bancária, o metro quadrados da habitação nesta região está nos 1.018 euros, um aumento de 4,2%.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(DR)

Revolut. “O produto viral” já tem 300 mil utilizadores em Portugal

Paulo Macedo, presidente executivo da Caixa Geral de Depósitos. 
(Orlando Almeida / Global Imagens)

Paulo Macedo: Aumento de comissões na CGD rondará os 2% em 2019

Mário Centeno e Pierre Moscovici. Fotografia: EPA/ARIS OIKONOMOU

Bruxelas com reservas sobre esboço pede plano atualizado

Outros conteúdos GMG
2019 arrancou forte no mercado da habitação