Brexit

No mês antes do Brexit exportações subiram 11,6%

Em 2015, o Reino Unido foi o 4º principal destino das exportações portuguesas, Até maio continuaram a crescer, mas a insegurança é agora maior.

Em maio, um mês antes do referendo em que os britânicos foram chamados a pronunciar-se sobre a manutenção do Reino Unido na União Europeia, as exportações portuguesas avançaram 11,6% para os 293 milhões de euros. Este foi apenas mais um mês a somar subidas homólogas consecutivas, mas o Brexit poderá mudar esta tendência.

O Instituto Nacional de Estatística decidiu este mês juntar à informação sobre o comércio internacional, uma análise específica sobre as trocas comerciais de bens de Portugal para o Reino Unido e sobre a importância deste mercado, que em 2015 foi o 4º principal destino dos produtos “made in Portugal”.

Ao longo do ano passado, as exportações para o Reino Unido totalizaram 3350 milhões de euros, o que traduz um aumento de 13,8% face a 2014 – bem acima da subida de 3,8% observada quando considerada a generalidade dos países que compraram produtos portugueses. No primeiro trimestre deste ano, a subida foi de 5,7% (apenas ofuscada pelos crescimentos mais fortes observados nas exportações para França e Espanha).

E quais são os produtos que os britânicos mais compram a Portugal? Vestuário, segundo o INE e também máquinas e aparelhos. De acordo com a autoridade estatística nacional o Reino Unido absorveu 9,9% do total das exportações de vestuário (mais uma vez apenas França e Espanha foram mais relevantes), entre fatos, calças, vestidos, saias ou t-shirts. Nas categoria de máquinas e aparelhos, o RU absorveu 8,7% destes produtos.

A conta das vendas e compras ao Reino Unido revela que o valor final tem sido favorável a Portugal, resultando em excedentes comerciais. “Em 2015 o saldo bilateral com o Reino Unido atingiu 1 466 milhões de euros, 3º maior excedente, apenas superado pelas transações com os Estados Unidos e França. Os dados relativos ao 1º trimestre de 2016 revelaram que o saldo positivo registado nas transações de bens entre Portugal e o Reino Unido aumentou comparativamente ao mesmo período de 2015, enquanto o défice global aumentou”, refere o INE.

As 100 maiores exportadoras
Das 100 empresas portuguesas que mais exportam, a maioria (72) tem registo de vendas para o Reino Unido mas nenhuma está totalmente dependente do mercado britânico (ou seja, todas exportam também para outros países) ou apresentou um peso daquele mercado superior a 50% do total das suas vendas.

 

 

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (D), e o presidente da Câmara Municipal de Loures, Bernardino Soares (E), participam na conferência de imprensa no final de uma reunião, em Loures. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Costa: “Há países que foram colocados em listas vermelhas por retaliação”

João Rendeiro, ex-gestor do BPP

João Rendeiro, ex-presidente do BPP, condenado a pena de prisão

António Costa Silva
JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Costa Silva defende retoma da alta velocidade e novo aeroporto

No mês antes do Brexit exportações subiram 11,6%